Agenda econômica hoje vem carregada de indicadores da zona do euro, Estados Unidos e Brasil

MERCADO


Bolsa

Após a tensão nos mercados na segunda-feira, as bolsas reagiram rapidamente ao recuo dos preços do petróleo, com a percepção de que os efeitos negativos podem não ser tão pesados como se imaginou no primeiro instante. Hoje, as cotações do petróleo no mercado internacional voltam a ceder. Soma-se a isso a expectativa de mais uma redução na taxa Selic para hoje. Com isso, o Ibovespa encerrou o dia com alta de 0,90% aos 104.617 pontos e giro financeiro de R$ 15,0 bilhões. Hoje a agenda econômica vem carregada de indicadores da zona do euro, Estados Unidos e Brasil. Do lado doméstico, destaque para a 2ª prévia do IGP-M com queda de 0,28% e alta de 0,13% no IPC-Fipe semanal e a expectativa para a taxa Selic a ser conhecida hoje. Nos EUA, a expectativa também para a reunião do Fomc decidindo a taxa de juros americanos além de outros indicadores a serem divulgados durante o dia. As bolsas internacionais mostram queda no fechamento da Ásia e alta na zona do euro e nos EUA os bonds sobem e as ações flutuam na expectativa da decisão do Fed para os juros.

Câmbio

A moeda americana encerrou o dia cotada a R$ 4,0768 abaixo do fechamento anterior de R$ 4,0805 (-0,09%). O dólar chegou a estressar na parte da manhã, em razão do ataque às instalações petrolíferas na Arábia Saudita, mas acomodou durante o dia, com o noticiário mais ameno sobre as consequência do episódio.

Juros

Na véspera da divulgação da nova taxa Selic, os juros futuros recuaram mais uma vez, com contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/20, passando de 5,216% para 5,195%. Na ponta mais longa, a taxa recuou de 6,971% para 6,84%.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Natura (NATU3)
Aprovado aumento de capital de R$ 1,2 bilhão com bonificação de ações

A AGE realizada ontem (17), foi aprovado um aumento de capital de R$ 1.242.165.000,00, com bonificação de ações na proporção de uma nova ação para cada uma detida.

  • Terão direito à bonificação acionistas na base da empresa no dia de ontem (17/09).
  • As ações da Natura passarão a ser negociadas “ex-bonificação” a partir desta quarta-feira (18).

Ontem a ação NATU3 encerrou cotada a R$ 72,34 acumulando valorização de 62,1% no ano e 9,7% no mês de setembro. A ação está cotada a 11,6x o seu VPA e seu valor de mercado é de R$ 31,2 bilhões.


Sinqia (SQIA3)
Preço da ação em “follow on” fica em R$ 62,00

Foram vendidas 5,85 milhões de ações, o que vai resultar em um aumento do capital social de R$ 362,7 milhões.
Ontem a ação SQIA3 encerrou cotada a R$ 69,69 acumulando valorização de 175,6% no ano.


Banrisul (BRSR6)
Alteradas as quantidades e a data de fixação do preço da Oferta Secundária de Ações Ordinárias

No âmbito da Oferta Pública de distribuição Secundária de Ações Ordinárias de emissão do Banrisul e de titularidade de seu acionista controlador, o Governo do Estado do Rio Grande do Sul, o banco informa que:

  • A quantidade de Ações objeto da Oferta base anteriormente prevista em 96.323.426 ações foi alterada para 71.350.686 ações;
  • Até a data de conclusão do Procedimento de Bookbuilding, a quantidade de Ações inicialmente ofertada poderá ser acrescida em até 35%, ou seja, em até 24.972.740 Ações; e
  • A data de encerramento das apresentações a potenciais investidores e do Procedimento de Bookbuilding, bem como de fixação do Preço por Ação, foi alterada de ontem (17/set) para hoje, 18 de setembro de 2019, com a consequente postergação das datas previstas para o início das negociações (20/set) e liquidação (23/set).

Temos recomendação de compra para as BRSR6 com preço justo de R$ 30,00/ação, que traz um potencial de alta de 36,5% em relação à cotação de R$ 21,98/ação (valor de mercado de R$ 9,0 bilhões).


Itaúsa (ITSA4)
AGE da NTS torna efetiva a redução de capital da companhia no valor de R$ 624,3 milhões

Na Assembleia Geral Extraordinária (AGE) realizada em 16 de julho de 2019 foi efetivada a redução de 38,57% do capital da Nova Transportadora do Sudeste (NTS) equivalente a R$ 624,3 milhões, de R$ 1,62 bilhão para R$ 994,3 milhões, mediante restituição de capital aos acionistas, proporcionalmente às suas respectivas participações no capital social da empresa.

O valor nominal da ação da companhia reduz-se de R$ 0,70 para R$ 0,43 sem o cancelamento de quaisquer ações representativas do capital social, mantendo-se, portanto, inalterado o número de ações e o percentual de participação de cada acionista no capital social da NTS.

A NTS é controlada pela “Nova Infraestrutura Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia” (Brookfield) com 82,35%, seguido da Petrobras com 10,00% e da Itaúsa com os restantes 7,65%. O pagamento da restituição de capital será efetuado aos acionistas até o final do exercício social de 2019, quando então a Itaúsa deve receber R$ 47,8 milhões.

Ao preço de R$ 13,18/ação as ITSA4 registram alta de 19,4% este ano. Temos recomendação de compra com preço justo de R$ 16,00/ação que traz um potencial de alta de 21,4%.


Banco Inter (BIDI11)
Concluído o 2º período de Conversão de Ações

O Banco Inter, informou ontem (17/set) que foi concluído o segundo período de conversão de ações para a formação de Units, com a adesão de 18.333.449 ações preferenciais, correspondendo a 35,21% do total de ações preferenciais, e 241.378 ações ordinárias, equivalente a 7,61% das ações ordinárias, totalizando 18.574.827 ações (33,62% do total).

De acordo com o comunicado, “considerando a efetivação da conversão, 91,5% do total de ações em circulação serão negociadas em Units. A efetiva conversão de ações e a formação de Units constarão dos extratos na conta de custódia dos acionistas que aderiram ao Programa de Units até hoje, 18 de setembro de 2019”.

Em razão da conclusão do segundo período de conversão de ações, o capital social do banco ficou dividido em 364.451.252 ações ordinárias e 338.353.750 ações preferenciais, todas nominativas, escriturais e sem valor nominal.


ENGIE Brasil Energia S.A. (EGIE3)
RCA aprova financiamento junto ao BNDES e convocação de AGE para ratificar a compra da TAG

O Conselho de Administração da ENGIE Brasil Energia S.A. reunido no dia 12 de setembro de 2019 aprovou a contratação de financiamento, no valor total de R$ 1,26 bilhão junto ao BNDES, para implantação do Complexo Eólico “Umburanas”.

Aprovou, por unanimidade, a convocação da Assembleia Geral Extraordinária dos Acionistas da companhia para ratificar (i) a nomeação e contratação da KPMG Corporate Finance Ltda., como empresa especializada para a elaboração do laudo de avaliação relativo à operação de aquisição do controle acionário compartilhado da Transportadora Associada de Gás S.A. – TAG; (ii) aprovar o laudo de avaliação; e (iii) ratificar a aquisição, pela companhia, em conjunto com a GDF International e com o co-investidor Caisse de Dépôt et Placement du Québec, do controle da Transportadora Associada de Gás S.A. – TAG de titularidade da Petrobras.

As EGIE3 registram alta de 33,2% este ano para R$ 43,90/ação (valor de mercado de R$ 35,8 bilhões). Nesse preço os múltiplos para 2019 são: P/L de 14,5x e VE/EBITDA de 9,5x. O preço justo de R$ 50,00/ação e uma potencial valorização de 13,9%.


Cielo (CIEL3)
A companhia afirmou que não tem conhecimento de negociações entre o BB e a Stone

Em resposta a solicitação pela CVM de esclarecimentos a respeito da reportagem divulgada em 15.09.2019, no blog do Lauro Jardim, sob o título: “As negociações entre Stone e Cielo”, a companhia afirmou em comunicado ao mercado que “não tem conhecimento acerca das informações contidas na notícia”.

Em resposta a B3 sobre as últimas oscilações de preço, número de negócios e quantidade negociada, a Cielo disse que “não tem conhecimento acerca de fatos que embasem ou justifiquem as negociações de ações da companhia” nestes últimos dias.

Acreditamos que a forte movimentação nas ações da companhia possa estar relacionada à notícia referente às negociações entre Stone e Cielo. Desta maneira, entendemos que a ação CIEL3 pode responder as estas negativas.


WEG (WEGE3)
Distribuição de provento

O Conselho de Administração da Weg aprovou ontem o pagamento de juros sobre o capital próprio (JCP), com valor total de R$ 85,7 milhões (R$ ,034750000 por ação – líquido do Imposto de Renda).
• O pagamento será realizado no dia 11 de março de 2020, com base nas posições acionárias de 20/setembro. A partir de 23/setembro, as ações serão negociadas “ex juros”;
• Este JCP permitirá um retorno líquido de 0,1% para aos detentores de WEGE3, considerando a cotação da ação no fechamento do pregão de ontem.


Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

>>Mapa de Oscilações

>>Mapa de Posições Alugadas

>>Análises Gráficas e Mapas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.