Incertezas no mercado global

MERCADO


Bolsa

O Ibovespa encerrou a segunda-feira com queda de 0,34% aos 99.469 pontos e giro financeiro de R$ 15,9 bilhões. Este comportamento indica cautela de investidores em relação à renda variável nesse momento de incertezas no mercado global. Hoje, as bolsas internacionais mostram queda no fechamento da Ásia e alta na zona do euro, nesta manhã. A melhora do ambiente no exterior reflete o tom mais ameno nos comentários sobre as negociações comerciais entre EUA e China e a expectativa e comentários sobre medidas para fortalecer a economia americana. Existe também uma motivação positiva em relação ao encontro do G7, que pode ajudar no avanço de negociações importantes na zona do euro. A agenda econômica vem vazia com apenas um indicador na zona do euro (produção da construção) e do lado doméstico sai, ainda nesta manhã, o índice de confiança na indústria. Sem uma boa referência para hoje, além dos assuntos repetidos, o Ibovespa pode ter mais um dia de volatilidade, sem definição de rumo.

Câmbio

A moeda americana voltou a testar um patamar superado pela última vez no dia 20/maio. Ontem a cotação fechou aos R$ 4,0746 acima dos R$ 4,0059 da última sexta-feira, alta de 1,71%.

Juros

O mercado de juros futuros não conseguiu sustentar o comportamento firme as últimas sessões. Pressionadas pela percepção de piora de economias emergentes, as taxas voltaram a subir, com o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2021 fechando na máxima de 5,46%, de 5,399% no ajuste de sexta-feira. A taxa para jan/25 subiu de 6,881% encerrando em 6,93%.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Braskem (BRKM5)
Ministério Público Federal propõe constituição de fundo de R$ 3,1 bilhões e suspensão de dividendos

Em comunicado ao mercado, a Braskem informa ter conhecimento de ação civil pública proposta pelo Ministério Público Federal em tutela de urgência, pedindo à companhia a constituição de um fundo privado próprio no valor inicial de R$ 3,075 bilhões e bloqueio judicial dos valores provenientes dos lucros que não foram distribuídos até a presente data.

Ontem a ação BRKM5 encerrou cotada a R$ 29,01 acumulando queda de 38,8% no ano e com valor de mercado de R$ 23,8 bilhões.


B2W (BTOW3)
Aumento de capital de R$ 2,5 bilhões, ao preço de R$ 39,00/ação

A B2W fará aumento de capital por subscrição privada de 64.102.565 ações, ao preço de R$ 39,00, perfazendo o montante de R$ 2,5 bilhões.

Os acionistas terão o direito de exercer a preferência, à razão de 0,140094476984 ação, de 23 de agosto até 21 de setembro. O porcentual de diluição para os acionistas que não subscreverem nenhuma ação durante o período para exercício de direito de preferência do Aumento de Capital será de 12,28797085%.

Segundo explicado na ata, o objetivo é melhorar a estrutura de capital, mantido o compromisso de geração de caixa.

Ontem a ação BTOW3 encerrou cotada a R$ 42,25 acumulando alta de apenas 0,5% no ano. O valor de mercado da companhia é de R$ 19,3 bilhões. A ação está cotada a R$ 5.93x o seu valor patrimonial (R$ 7,12 em junho).


Banco do Brasil S.A. (BBAS3)
BB confirma desligamento de 2.367 funcionários com impacto estimado de R$ 260 milhões

Em 29/julho o Conselho de Administração do Banco do Brasil aprovou um conjunto de ações para a reorganização institucional, dentre elas, a criação do Programa Adequação de Quadros (PAQ) com o objetivo de otimizar a distribuição da força de trabalho, equacionando as situações de vagas e de excessos nas unidades do banco.

Hoje (20/agosto) o BB confirmou a adesão de 2.367 funcionários, com um impacto estimado de R$ 260 milhões nas despesas com a adequação e economia anual de R$ 490 milhões a partir de 2020. Como divulgado anteriormente, “o impacto financeiro do PAQ não altera as projeções (guidance) para 2019”.

Ao preço de R$ 44,83/ação (valor de mercado de R$ 128,5 bilhões) suas ações registram queda de 1,1% este ano. Nesse preço o banco está sendo negociado com P/L de 7,2x para 2019 e a 1,3x o valor patrimonial. Seguimos com recomendação de COMPRA para BBAS3 e preço justo de R$ 62,00/ação, equivalente a um potencial de alta de 38,3%.


M Dias Branco (MDIA3)
Sucessão da Vice-Presidência será antecipada para o 4T19

A companhia comunica que o processo de transição da sucessão do Sr. Geraldo Luciano Mattos Júnior na Vice-Presidência de Investimentos e Controladoria e na Diretoria de Relações com Investidores tem transcorrido de maneira satisfatória, razão pela qual sua conclusão será antecipada para o último trimestre de 2019.

O processo de seleção de candidatos para deliberação do Conselho está em curso e na oportunidade, a companhia divulgará o nome do profissional de mercado eleito, que o substituirá no desempenho das mesmas funções que atualmente exerce.

Temos recomendação de COMPRA para MDIA3 e preço justo de R$ 50,00/ação, equivalente a um potencial de alta de 35,3% em relação à cotação de R$ 36,95/ação (valor de mercado de R$ 12,5 bilhões). Nesse preço suas ações registram queda de 13,7% este ano e múltiplos P/L de 22,2x e VE/EBITDA de 15,6x para 2019.


Tenda (TEND3)
Aprovação de pagamento de dividendos de R$ 17,3 milhões (R$ 0,1787/ação). Ações “ex” no dia 22/08

O conselho de administração da construtora Tenda aprovou o pagamento de dividendos no valor de R$ 0,1787 por ação, ou R$ 17,327 milhões.

  • Os proventos serão pagos com base na posição acionária do dia 22/08
  • As ações ficam “ex” dividendos no dia 23/agosto
  • O crédito aos acionistas será feito no dia 03 de setembro.

Ontem a ação TEND3 encerrou cotada a R$ 24,63 acumulando alta de 55,6% no ano. Com base nesta cotação o retorno para os acionistas é de 0,73%.


Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

>>Mapa de Oscilações

>>Mapa de Posições Alugadas

>>Análises Gráficas e Mapas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.