Expectativa da aprovação do texto da reforma da Previdência

MERCADO


Bolsa

O mercado de ações abriu a sessão de ontem na expectativa da aprovação do texto da reforma da Previdência, confirmada pela Comissão Especial no final da tarde com 36 votos a favor e 13 contra. No fechamento o Ibovespa marcou alta de 1,56% aos 103.636 pontos, com giro financeiro de R$ 13,5 bilhões, em dia de feriado nos EUA. Das 66 ações que compõem o índice, apenas três encerraram o pregão em queda. A próxima etapa do processo no plenário da Câmara, prevista para acontecer antes do recesso parlamentar em 18/07, passa a ser o foco de atenção e o mercado sensível a esta agenda. Hoje a agenda econômica traz os dados do payroll (variação na folha de pagamentos) e na taxa de desemprego nos EUA, com expectativa positiva do lado dos economistas do País. Do lado doméstico, nenhum dado importante para hoje. As bolsas internacionais mostram queda na zona do euro, nesta manhã e no fechamento da Hang Seng. A Nikkei subiu. No Brasil os títulos brasileiros negociados em NY deverão se ajustar por conta do feriado e ainda há espaço para capturar o sentimento positivo em relação ao avanço da reforma da Previdência.

Câmbio

A confirmação da expectativa de avanço da reforma da Previdência derrubou a moeda americana de R$ 3,8227 no quarta-feira para R$ 3,8006 (-0,58%) no fechamento de ontem.

Juros

Os juros futuros também refletiram o ambiente positivo no cenário doméstico, com a taxa do contrato de DI para jan/19 passando de 6,255% para 6,194%. A taxa para jan/25, terminou a sessão em 6,98%, de 7,030% na quarta-feira.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Azul (AZUL4)  
Bom desempenho operacional em junho e no período de 6 meses

A Azul encerrou o mês de junho e o acumulado de 6 meses com dados positivos e taxas de crescimentos expressivas no mercado doméstico e no total. A companhia mantém o foco no plano de expansão de margem, que é proveniente da adição de aeronaves maiores e mais eficientes no consumo de combustível, o que resulta em um custo por assento significativamente menor.

Ontem a ação AZUL4 encerrou cotada a R$ 46,75 acumulando alta de 29,9% no ano com valor de mercado de R$ 15,8 bilhões.


GOL (GOLL4)
Bom crescimento nos números operacionais do 2T19 e no 1º semestre

Destaques do 1S19:

  • No mercado doméstico, a oferta (ASK) da GOL aumentou 1,8% e a demanda (RPK) subiu 5,2% de 16,318 mil para 17,171 mil passageiros. A taxa de ocupação foi 82,6% ante 80,0% no 1S18, (mais 2,6 p.p).
  • No mercado total as decolagens ficaram praticamente estáveis (-0,1%) em 122.696 e a oferta de assentos aumentou em 3,2% enquanto a demanda cresceu 8,7%.
  • No mercado internacional, as taxas de crescimento foram mais expressivas, mas representaram apenas 6,8% do total de decolagens.

Ontem a ação GOLL4 encerrou cotada a R$ 38,03 acumulando alta de 51,5% no ano com valor de mercado de R$ 13,2 bilhões.


Copasa (CSMG3)   
Eleito Carlos Eduardo de Castro como presidente da companhia

O Conselho de administração da Copasa MG elegeu ontem (4/julho) como presidente da companhia, Carlos Eduardo Tavares de Castro, que acumulará interinamente o cargo de diretor de gestão corporativa. Carlos Augusto Botrel Berto foi escolhido como diretor vice-presidente, acumulando provisoriamente o cargo de diretor financeiro e de relações com investidores. Em adição, escolheu André Macedo Facó como presidente do Conselho.

As alterações já eram esperadas. Os membros da diretoria anterior foram destituídos. Ao preço de R$ 66,98/ação (valor de mercado de R$ 8,5 bilhões), CSMG3 registra alta de 11,2% este ano e 66,3% em doze meses. Temos recomendação de compra e preço justo de R$ 75,00/ação, equivalente a um potencial de alta de 12,0%.


B3 S.A. (B3SA3)    
Ações “ex-div” desde hoje (5/julho) com retorno de 0,25%

A B3 informou que, devido a movimentações de ações em tesouraria em virtude do Plano de Concessão de Ações e do Programa de Recompra de Ações da companhia, os valores atribuídos ao pagamento de dividendos aprovado na Reunião do Conselho de Administração de 27 de junho de 2019 foram ajustados de R$ 0,10312213 para R$ 0,10320324/ação.

O pagamento será realizado em 17 de julho de 2019 e tomará como base a posição acionária de ontem (4/julho). As ações da companhia passam a ser negociadas na condição “ex” dividendos a partir de hoje, 05 de julho de 2019. O retorno é de 0,25%.


Cyrela (CYRE3)  
Aprovação de dividendos intermediários de R$ 0,7803/ação. Ex em 11/07

A Cyrela Brazil Realty pagará dividendos intermediários no montante total de R$ 300 milhões, equivalente a R$ 0,780383644 por ação ordinária. As ações ficam ex-direito no dia 11/07 e o pagamento acontecerá em 31/07. Um bom retorno de 3,47% para os acionistas com base na cotação de R$ 22,50 no fechamento de ontem.


Petrobras (PETR4)  
Pagamento de JCP

A empresa pagará hoje juros sobre o capital próprio no valor bruto de R$ 1,3 bilhão (R$ 0,10 por ação), referente aos resultados do presente exercício.
• O provento será distribuído com base na posição acionária de 21 de maio de 2019. Desde o dia 22/maio, as ações da Petrobras já são negociadas “ex-direitos”;
• Este JCP permitirá um retorno bruto de 0,4%, considerando a cotação de PETR4 no fechamento do pregão de ontem.


Indústria automobilística   
Queda na produção e aumento das vendas em junho

A produção de veículos no Brasil atingiu 233,1 mil unidades em junho, 9,0% menor que no mesmo mês do ano passado, conforme os dados publicados ontem pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

  • A redução da produção em junho ocorreu pela concessão de férias coletivas em várias fábricas e também pela redução das exportações para a Argentina, que vive uma forte crise;
  • As vendas (licenciamentos) de veículos nacionais continuaram crescendo em junho.  No mês, o volume vendido foi de 200,5 mil unidades, 14,0% mais que em junho/2018.  Os destaques em junho foram os crescimentos nas vendas de ônibus (67,2%) e caminhões (34,2%), o que é muito positivo para a Marcopolo e a Randon;
  • As exportações continuam caindo.  Em junho, a receita com as vendas ao exterior foi de US$ 827 milhões, uma redução de 39,6% comparada ao mesmo mês do ano passado.

Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

>>Mapa de Oscilações

>>Mapa de Posições Alugadas

>>Análises Gráficas e Mapas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.