Avanço da reforma da Previdência segue dando força ao mercado

MERCADO


Bolsa

O Ibovespa encerrou a quinta-feira com valorização de 0,46% aos 98.774 pontos e giro financeiro de R$ 18,4 bilhões. O avanço da reforma da Previdência segue dando força ao mercado devolvendo otimismo aos investidores, inclusive trazendo de volta os estrangeiros. Hoje a agenda econômica vem carregada de dados da China (maio) com a produção industrial mostrando crescimento de 5,0% no A/A e 8,6% nas vendas no varejo. No Brasil, a inflação medida pelo IGP-10 veio com alta de 0,49% e o indicador de atividade econômica mostrou queda de 0,47% no M/M e de 0,62% no A/A. Este dado ruim pode ter influência no comportamento dos mercados nesta sexta-feira. Saem ainda hoje os dados dos EUA, com destaque para as vendas no varejo (maio). As bolsas internacionais mostram queda na zona do euro e baixa também no fechamento da Ásia, ainda repercutindo a atrito no Golfo Pérsico. Do lado doméstico, o movimento para uma greve geral contra a reforma da Previdência não teve força, mas pode ter algum reflexo no dia.

Câmbio

A moeda americana voltou a cair (0,22%) ontem de R$ 3,8677 na quarta-feira para R$ 3,8494. O ambiente favorável às propostas do governo com a apresentação do relatório da reforma da Previdência na comissão especial foi o principal motivo para a queda do dólar.

Juros

O cenário para os juros segue favorável, com mais uma redução ontem, com a taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para abril /20 cedendo de 6,078% e para 5,990%. E para jan/25 a taxa encerrou em 7,54%, de 7,631%.


ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Petrobras (PETR4)  
Venda da TAG

A Petrobras concluiu ontem a venda da Transportadora Associada de Gás S.A. (TAG) por R$ 33,5 bilhões.  Deste total, que também foi recebido ontem, aproximadamente R$ 2 bilhões serão destinados ao pagamento de uma dívida da TAG com o BNDES.

  • O fechamento da transação é positivo para a Petrobras, compondo seu Plano de Desinvestimentos, que efetivamente tem contribuído para a redução do endividamento e dos investimentos da empresa;
  • O valor a ser recebido pela Petrobras equivale a 8,5% da dívida líquida ao final do 1T19.

EGIE Brasil Energia S.A. (EGIE3)
Fechamento da aquisição da TAG

A ENGIE informou que ontem (13/junho) foram cumpridas todas as condições precedentes para a aquisição de 90% do capital da TAG, de titularidade da Petrobras, através do pagamento do valor aproximado de R$ 31,5 bilhões como contraprestação pelas ações, e o montante de R$ 2,0 bilhões, correspondente ao pré-pagamento, pela TAG, das dívidas da TAG com o BNDES.

  • A aquisição foi feita pela Aliança Transportadora de Gás Participações S.A. (Aliança), sociedade controlada em conjunto pela ENGIE Brasil Energia S.A., pela GDF International (subsidiária integral da ENGIE S.A., controladora final da companhia) e pela Caisse de dépôt et placement du Québec (CDPQ).
  • A ENGIE possui uma participação direta de 32,50% no capital social da Aliança e, após o fechamento da operação, passou a deter uma participação indireta de 29,25% no capital social da TAG. A Petrobras tornou-se acionista minoritária com participação equivalente a 10% do total de ações de emissão da TAG.
  • Ao preço de R$ 44,39/ação, equivalente a um valor de mercado de R$ 36,2 bilhões, suas ações registram alta de 34,7% este ano. O preço justo de R$ 45,00/ação embute um potencial de alta de 1,4%.

Sabesp (SBSP3)
Aprovada a emissão de R$ 400 milhões em debêntures

O Conselho de Administração da Sabesp aprovou a 24ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, em até 2 séries, no montante total de até R$ 400,0 milhões, estando a Oferta condicionada à emissão de, no mínimo, 250 mil debêntures, no montante total de R$ 250,0 milhões, sendo, no mínimo, 125 mil debêntures da segunda série. Será adotado o procedimento de Bookbuilding.

  • Os recursos provenientes da captação por meio da emissão das debêntures serão destinados para investimento, pagamento futuro ou reembolso de gastos, despesas ou dívidas, relacionadas à execução do projeto de adequação e modernização de sistemas de abastecimento de água em municípios que estejam dentre os 71 municípios do Estado de São Paulo.
  • Ao final do 1T19 a dívida líquida da Sabesp era de R$ 10,0 bilhões, com crescimento de 5% em doze meses e queda de 1,5% no trimestre, equivalente a 1,5x o EBITDA, patamar adequado para a empresa líder no segmento.
  • Cotadas a R$ 47,87/ação (valor de mercado de R$ 32,7 bilhões) suas ações registram alta de 55,8% este ano. Temos recomendação de compra para SBSP3 com preço justo de R$ 52,00/ação, que traz um potencial de alta de 8,6%.

Comgás (CGAS5)  
Cosan S.A. passa deter 98,5% do capital da companhia

A Comgás recebeu ontem (13/junho) correspondência da Cosan S.A, comunicando que em 04 de junho de 2019 ocorreu o leilão da Oferta Pública Voluntária de Aquisição de Ações da Comgás, pelo qual a Cosan adquiriu (i) 2.479.066 ações ordinárias de emissão da companhia, representativas, de 2,39% do seu capital social; e (ii) 2.812.632 ações preferenciais de emissão da Comgás, representativas, de 9,81% do total de ações preferenciais de emissão Comgás. Após as referidas aquisições a Cosan S.A. passou a deter 98,5% de participação total na Comgás.

  • Em Reunião Extraordinária, o Conselho de Administração da Comgás aprovou a redução do capital da companhia, no valor de R$ 1,5 bilhão, sem cancelamento de ações, com restituição aos acionistas de parte do valor de suas ações, e encaminhamento para aprovação da Assembleia Geral Extraordinária (AGE) a ser realizada, em primeira convocação, em 1º de julho de 2019.
  • Desse modo o capital social da Comgás passa de R$ 2,036 bilhões para R$ 536,3 milhões, representado por 103.862.768 ações ordinárias e 28.657.819 ações PNA.
  • As ações PNA da companhia (CGAS5) fecharam ontem (13/junho) cotadas a R$ 81,05/ação (valor de mercado de R$ 10,7 bilhões) com alta de 38,2% este ano.

Centauro (CNTO3)  
Novo aumento na oferta pela Netshoes leva o preço para US$ 4,10 por ação

  • Em mais uma tentativa de vencer a disputa com o Magazine Luiza pela compra da Netshoes, a Centauro elevou sua proposta de US$ 3,70 para US$ 4,10 por ação, totalizando US$ 127,3 milhões. Este valor já é 105,3% superior à primeira oferta realizada pelo Magazine Luiza.
  • A partir desta data a Centauro vem fazendo ofertas superiores às do Magalu, na tentativa de adquirir a empresa. A assembleia da Netshoes para a decisão final está marcada para esta sexta-feira. Ontem a ação MGLU3 encerrou cotada a R$ 209,61 e a CNTO3 a R$ 11,60.

Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

>>Mapa de Oscilações

>>Mapa de Posições Alugadas

>>Análises Gráficas e Mapas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.