Investidores estrangeiros seguem conservadores em relação ao mercado de ações

MERCADO


Bolsa

O Ibovespa encerrou a sexta-feira com queda de 0,33% aos 96.236 pontos, com giro financeiro de R$ 12,2 bilhões. Com noticiário fraco, os investidores, sobretudo os estrangeiros, seguem conservadores em relação ao mercado de ações. De acordo com números da B3, os investidores estrangeiros retiraram R$ 265,882 milhões da Bolsa na quarta-feira (24). A semana abre com agenda econômica carregada de dados da zona do euro e Estados Unidos, abrindo a semana em baixa na zona do euro enquanto na Ásia os mercados fecharam em alta com bons resultados divulgados para grandes bancos. Do lado doméstico saiu a inflação de abril medida pelo IGP-M com alta de 0,92% no M/M e de 8,64% em 12 meses além do Boletim Focus. A queda nos preços do petróleo ajuda para pressionar os futuros de NY, nesta manhã. Com o fechamento do mês de abril, o feriado da quarta-feira (Dia do Trabalhador) e os políticos sinalizando dificuldades para o projeto do governo (Previdência), a semana pode ser de instabilidade a B3. Os resultados do 1T19 seguem influenciando as ações.

Câmbio
A moeda americana encerrou a sexta-feira em queda de 0,49%, de R$ 3,9516 para R$ 3,9321, com volatilidade na semana à medida em que o assunto “Previdência” ia sendo discutido. A expectativa é de continuidade deste movimento.

Juros
O mercado de juros futuros segue operando com volatilidade nas taxas, também sob o impacto do noticiário vindo de Brasília. A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/20 passou de 6,531% para 6,555% e para jan/25 ficou estável em 8,77%.

 

 ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Hypera (HYPE3)  
Lucro líquido do 1T19 soma R$ 321 milhões. aumento de 7,1% sobre o 1T18, mas com operacional fraco

A companhia registrou crescimento de 7,1% no lucro líquido, ajudada por outras receitas operacionais, com a contabilização do crédito tributário relacionado à decisão favorável sobre a exclusão do ICMS na base de cálculo do PIS/COFINS no 1T19, no valor de R$ 546,4 milhões. Não fosse este valor o resultado teria sido negativo.

A Hypera encerrou o 1T19 com redução de 58,7% na receita líquida, passando de R$ 928 milhões para R$ 384 milhões. A companhia explica que a esta queda reflete a otimização de capital de giro realizada no 1T19, que resultou na redução das vendas em Produtos de Prescrição e Consumer Health com o objetivo de diminuir o nível de estoque desses produtos nos clientes da Companhia e, consequentemente, o prazo médio de recebimento da Companhia.

A ação HYPE3 encerrou a sexta-feira cotada a R$ 26,70 com queda de 10,7% no ano. O valor de mercado da companhia é de R$ 16,9 bilhões.


Paranapanema (PMAM3)
Aumento da receita e redução do prejuízo no 1T19

Após o último pregão, a empresa divulgou seus resultados do1T19, que mostraram aumento de vendas, nas receitas e na rentabilidade operacional, comparado ao mesmo período do ano passado.  Porém, despesas financeiras líquidas maiores, levaram o resultado a ficar novamente negativo.

  • O prejuízo líquido no 1T19 foi de R$ 39 milhões (R$ 0,06 por ação), uma redução de 20,8% em relação ao resultado negativo do 1T18;
  • O aumento da receita levou a um ganho de margem bruta de 2,9 pontos percentuais.  Porém, este incremento na margem foi limitado por problemas operacionais na planta de Dias d´Ávila (Bahia), que teve uma interrupção de dois dias no fornecimento de energia e gás.  Com isso, houve uma perda de quinze dias na produção;
  • As despesas operacionais no trimestre ficaram 11,3% abaixo do 1T18, principalmente pela diminuição das despesas com ociosidade.  O aumento do lucro bruto somado à redução das despesas operacionais permitiu a reversão do número negativo do 1T18, para um EBITDA positivo de R$ 20 milhões no 1T19

Smiles (SMLS3)
Redução de 8,5% no lucro líquido do 1T19, somando R$ 141,9 milhões

A companhia registrou redução na receita líquida e aumento nas despesas operacionais do 1T19, pesando sobre o resultado final.

A receita líquida caiu 2,6% versus o 1T18, como resultado da queda acentuada da receita de breakage. A receita de breakage caiu 40,5% no 1T19 em comparação ao mesmo período do ano anterior, devido à queda de 2,3 p.p. na taxa de breakage e por conta do menor preço unitário de reconhecimento de receita. A receita de resgate cresceu 14,3% em relação ao 1T18, evidenciando o engajamento dos clientes da Smiles.

A Smiles Fidelidade S.A. registrou lucro líquido de R$ 141,9 milhões, uma queda de 8,5% em relação ao 1T18, reflexo da menor receita liquida e aumento nas despesas operacionais, principalmente nas administrativas.

Dividendos: No dia 23/04 a a ação ficou ex de um dividendo de R$ 3,2889 por ação com retorno de 6,7% para seus acionistas.   A ação SMLS3 encerrou a semana cotada a R$ 49,98 acumulando alta de 22,6% no ano, com valor de mercado de 6,2 bilhões.


Petrobras (PETR4)
Novas diretrizes para gestão dos ativos

A empresa informou na noite da última sexta-feira, que seu Conselho de Administração aprovou novas diretrizes para gestão do portfólio de ativos.

  • As principais decisões do Conselho foram com respeito à venda da rede postos no Uruguai, de oito refinarias e ações adicionais da Petrobras (BR) Distribuidora;
  • A venda de ativos para a Petrobras tem sido positiva, por permitir a redução de dívidas e dos investimentos;
  • Na BR Distribuidora, após a venda, a Petrobras pretende continuar ainda como uma acionista relevante.

Sabesp (SBSP3)
Alternativas de reorganização societária

Em continuidade ao Fato Relevante divulgado em 12 de maio de 2017, a Sabesp informou que o Conselho Diretor do Programa Estadual de Desestatização, deliberou em reunião realizada no dia 24 de abril de 2019 e homologada em 26 de abril de 2019, a constituição de grupo de trabalho com o objetivo de avaliar alternativas de reorganização societária da Sabesp.

  • Cotadas a R$ 46,39/ação (valor de mercado de R$ 31,7 bilhões), suas ações registram alta de 46,7% este ano. Nesse preço os múltiplos para 2019 são: P/L de 14,4x e VE/EBITDA de 7,2x. Seguimos com recomendação de compra para SBSP3 com preço justo de R$ 52,00/ação, que trazem um potencial de alta de 12,1%.
  • Lembrando que em maio de 2017 foi aprovada a realização de estudos para a capitalização com a previsão de criação de uma sociedade anônima para exercer o controle acionário direto sobre a Sabesp mediante a conferência das ações de titularidade do Estado de São Paulo no capital social dessa nova sociedade anônima.
  • O Estado de São Paulo continuará, em qualquer hipótese, detendo participação acionária suficiente para garantir o exercício do controle acionário da Sabesp, conforme previsto em lei. O objetivo da capitalização é superar a situação restritiva para a realização de investimentos que visam a preservar a expansão das atividades de universalização de serviços de saneamento básico promovidos pela companhia.

JBS S.A. (JBSS3)
Aquisição de processadora de suínos por R$ 235 milhões

A companhia, através de sua controlada Seara Alimentos Ltda. assinou, em 25.04.2019, com Adelle Indústria de Alimentos Ltda. e demais garantidoras, um Contrato de Compra e Venda de Ativos e Outras Avenças para a compra de uma processadora de suínos, incluindo sistema de integração, que estão localizados no Município de Seberi, Estado do Rio Grande do Sul.

  • O preço da aquisição dos ativos é de R$ 235 milhões, a ser pago pela Seara: (i) R$ 80 milhões por meio de dação em pagamento do Frigorífico Frederico, localizado em Frederico Westphalen, no Rio Grande do Sul; (ii) R$ 115 milhões por meio da assunção de determinadas dívidas da Adelle; e (iii) R$ 40 milhões em moeda corrente nacional. A consumação desta operação está sujeita à aprovação prévia do Cade, dentre outras condições usuais a este tipo de operação.
  • Ao preço de R$ 19,32/ação (valor de mercado de R$ 52,7 bilhões) suas ações registram alta de 66,7% este ano, sendo negociadas com P/L e VE/EBITDA para 2019 de, respectivamente, 10,8x e 6,2x.

Cosan S.A. (CSAN3)
Dividendos relativos ao exercício de 2018

A Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária (AGOE) realizada em 26 de abril de 2019 aprovou a distribuição de dividendos referente ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2018, no valor total de R$ 392,4 milhões, equivalente a R$ 0,99977023662 por ação ordinária.

  • Estes dividendos terão como base a posição acionária de 02 de maio de 2019, sendo que, a partir de 03 de maio de 2019, as ações da companhia serão negociadas “ex” direito, cujo pagamento ocorrerá em até 30 dias a partir de 26/abril, em data a ser posteriormente divulgada.
  • Com base na cotação de R$ 45,57/ação o retorno é de 2,2%.

Ânima (ANIM3)
Distribuição de dividendos no valor de R$ 535 milhões

Na última sexta-feira (26), a Ânima informou que foi aprovada em Assembleia Geral Ordinária realizada em 25 de abril de 2019, a distribuição de dividendos relativos ao exercício social de 2018, no valor total de R$ 534.680,23.

Resumo:

  • Montante Total: R$ 534.680,23;
  • Dividendo por ação: R$ 0,0069;
  • Dividend Yield:
  • Data “ex” dividendo: a partir de 26 de abril de 2019 (inclusive)
  • Data de pagamento: 10 de maio de 2019.

Na sexta-feira a ação ANIM3 encerrou cotada a R$ 19,26 acumulando valorização de 13,3%. O valor de mercado atual da companhia é de R$ 1,5 bilhão e suas ações estão sendo negociadas a 2,25x o valor patrimonial.

  • .

Estácio participações (ESTC3)
Distribuição de dividendos no valor de R$ 153 milhões

A Estácio Participações comunicou na última sexta-feira (26), que foi aprovada, em Assembleia Geral Ordinária realizada em 26 de abril de 2019, a distribuição de dividendos relativos ao exercício social de 2018, no valor total de R$ 153.157.405,74.

Resumo:

  • Montante Total: R$ 153.157.405,74;
  • Dividendo por ação: R$ 0,510182642;
  • Dividend Yield:
  • Data “ex” dividendo: a partir de 29 de abril de 2019 (inclusive)
  • Data de pagamento: 13 de junho de 2019.

Na sexta-feira a ação ESTC3 encerrou cotada a R$ 27,95 acumulando valorização de 17,6%. O valor de mercado atual da companhia é de R$ 8,4 bilhões e suas ações estão sendo negociadas a 3,24x o valor patrimonial.


Boletim Focus
Mercado reduz marginalmente as estimativas para o PIB deste ano

Dentre as alterações contidas no Boletim Focus no último Boletim Focus desta segunda-feira, destaque para a manutenção das estimativas para o IPCA de 2019, a despeito das atualizações dos últimos 5 dias apresentarem aceleração. Para o PIB, a mediana das estimativas mostrou nova retração, de forma marginal. Por fim, o mercado manteve suas estimativas para a Taxa de Câmbio e para a Taxa Selic inalteradas, todas para este ano.

Já mediana do agregado para a produção industrial mostrou aceleração para 2019, sugerindo crescimento de 2,00% ante 1,70%. Para os demais indicadores de relevância, não houve alteração em relação às estimativas anteriores.

Com isso, para 2019, as expectativas para o IPCA ficaram em 4,01%, o PIB em 1,70%, Taxa de Câmbio R$/US$ 3,75 e a Meta da Taxa Selic em 6,50% aa.

Destaques do Boletim Focus publicado na segunda-feira, para 2019:

  • IPCA: 4,01%;
  • IPCA (atualização dos últimos 5 dias): 4,04%;
  • PIB: 1,70%
  • Taxa de Câmbio: R$/US$ 3,75;
  • Meta Taxa Selic: 6,50% a.a.

Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações

Mapa de Posições Alugadas

Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.