Cielo- Relatório de Análise

Ambiente competitivo pressiona o resultado e as margens

A Cielo registrou no 1T19 um lucro líquido ajustado de R$ 548,5 milhões, com queda de 40% em relação ao 1T18, reflexo principal da maior evolução dos gastos totais e da redução do resultado de aquisição de recebíveis. O ambiente competitivo permanece e tem levado a uma maior pressão nos preços. Considerando o cenário atual e perspectivo, à luz da estratégia da companhia e forte posicionamento concorrencial, reduzimos o preço justo de R$ 14,00/ação para R$ 11,00/ação e seguimos com recomendação de COMPRA.

 

O foco é a busca por crescimento de participação de mercado e a liderança nos segmentos pouco explorados pela companhia, e ao mesmo tempo, defender sua posição atual. A política de preços mais agressiva permanece, com reflexo direto na redução do yield de Receita Líquida e das margens. A companhia manteve a expectativa para 2019 de um lucro líquido consolidado entre R$ 2,3 bilhões e R$ 2,6 bilhões, mas devemos acompanhar o desdobramento das políticas de vendas do segmento como um todo. A redução do prazo de pagamento aos lojistas veio para ficar, e deve resultar na redução das margens para todas as companhias do setor, o que deve manter as ações da companhia sob pressão. A estratégia de maior gasto com marketing e força de vendas já apresenta os primeiros resultados com o aumento da base de clientes e venda de terminais.

 

O volume financeiro ex-Agro capturado pela Cielo Brasil cresceu 3,0% e totalizou R$ 155,8 bilhões no 1T19 ante R$ 151,3 bilhões do 1T18, impactado pela intensificação do ambiente competitivo. Do lado positivo, a base instalada total da Cielo registrou crescimento de 20,1% em 12 meses e 8,0% em relação ao 4T18, por aumento dos clientes do segmento de microempreendedores. A base ativa de clientes também cresceu em ambas as bases de comparação, sendo de +5,7% no trimestre.

 

Ao final de março a dívida líquida da companhia era de R$ 7,2 bilhões. A alavancagem ajustada, medida pelo indicador Dívida Líquida aj./EBITDA ajustado à aquisição de recebíveis, elevou-se de 1,62x no 4T18 para 1,95x ao final do 1T19. A Cielo anunciou a distribuição de dividendos e juros sobre capital próprio, relativos ao 1T19 equivalentes a 70% do lucro líquido do período.

Clique para acessar:

DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora.

As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado.
Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18:
O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.