B3 cai pelo 3º dia consecutivo

MERCADO


Bolsa
Ontem a B3 caiu pelo 3º dia consecutivo, marcado pela cautela dos investidores com o cenário político local e busca por proteção contra ativos de risco no exterior. Nesse contexto o Ibovespa fechou com queda de 1,25% aos 94.755 pontos e fraco giro financeiro de R$ 11,6 bilhões. Em dia de agenda esvaziada, destaque para o sentimento de Michigan nos EUA e dado de serviços no Brasil. No campo interno o quadro para Previdência permanece incerto. No exterior, a possibilidade de melhora, com commodities e bolsas em alta após a divulgação dos dados de crédito e exportações superarem expectativas na China. Atentar para o recuo do reajuste do diesel pela Petrobras, que pode gerar algum desconforto sobre política de preços, embora a companhia tenha reiterado a manutenção com paridade internacional.

 

Câmbio
O dólar voltou a se apreciar frente ao real, refletindo os dados positivos da economia dos Estados Unidos divulgados pela manhã, e as declarações do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, criticando a articulação do executivo em favor da proposta de reforma da Previdência. Ao final o dólar comercial era negociado a R$ 3,8564, com alta de 0,88%.

 

Juros
A fraca articulação política do governo no Congresso, sem uma base de apoio mais forte, e a indicação de atraso na votação da CCJ, desagradou os investidores, influenciando os juros que fecharam em alta. Nesse ambiente o DI janeiro/2020 encerrou o dia com taxa de 6,485% (de 6,465% no ajuste anterior). O DI janeiro/2021 era negociado a 7,13% (de 7,06% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2025 a 8,75% (de 8,67% no ajuste anterior).

 

 

ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

CCR (CCRO3) 
Homologação do acordo de leniência da Rodonorte

A empresa informou ontem, que naquela data ocorreu a homologação pela Quinta Câmara Superior do Ministério Público Federal do acordo de leniência de sua controlada Rodonorte.

  • O acordo de leniência custará R$ 750 milhões para a Rodonorte e será pago até o final da concessão em 2021;
  • Este evento é positivo para a CCR, que teve duas de suas controladas citadas em investigações no âmbito da Operação Lava Jato.

Petrobras (PETR4) 
Desistência no aumento do diesel

A Petrobras informou, na noite de ontem, que desistiu do aumento de 5,7% para o diesel anunciado à tarde, que seria válido a partir de hoje.  Segundo a empresa, houve uma revisão na posição de hedge e foi verificada uma margem para espaçar por alguns dias o reajuste.

  • Esta é uma má notícia para a Petrobras, porque toda a imprensa afirma que a ordem para suspender o aumento teria sido dada pelo Governo Federal.  Com isso, há um temor de que os preços da empresa voltem a ser usados para fins políticos como em governos passados. Medidas como esta tem impacto muito negativo na ação;

No ano passado, as vendas de diesel representaram 47,8% da receita dos derivados no mercado interno.


Multiplan (MULT3) 
Adquire participação no BH Shopping e passa a deter 100% do empreendimento

A Multiplan assinou uma promessa de compra e venda em decorrência do exercício do direito de preferência da participação de seu sócio no BH Shopping, correspondente a 20% do empreendimento, pelo valor de R$ 360 milhões, sendo R$ 330 milhões pagos na data da formalização do negócio e R$ 30 milhões em até 12 meses.

  • Essa participação de 20% havia sido alienada ao atual coproprietário em 1982, e após a aquisição, a Multiplan passa a deter 100% de participação no BH Shopping, sendo que “o Resultado Operacional Líquido (“NOI”) dos últimos doze meses encerrados em março de 2019 referente à participação adquirida, incluindo os valores de cessão de direitos, foi de R$ 25,1 milhões”.
  • Cotadas a R$ 22,40/ação, equivalente a um valor de mercado de R$ 13,3 bilhões, as ações MULT3 registram queda de 7,9% este ano.

 


Banco ABC Brasil S.A. (ABCB4) 
Designado novo vice-presidente 

O Conselho de Administração do banco, em reunião realizada em 09 de abril de 2019, deliberou designar o Sr. Marco Antonio Ascoli Mastroeni para exercer o cargo de Diretor Vice-Presidente no Banco, responsável pelas áreas de Produtos, Canais, Inovação e Marketing.

  • Seguimos com recomendação de compra e preço justo de R$ 24,00/ação, com potencial de alta de 27,1% ante a cotação de R$ 18,89/ação (valor de mercado de R$ 4,0 bilhões). Nesse preço as ABCB4 estão sendo negociadas a 1,1x o valor patrimonial e com P/L de 8,1x para 2019.
  • O Sr. Marco Antonio atuou por 30 anos no Banco do Brasil em diversas áreas, sendo sua última posição a de Diretor de Negócios Digitais naquela instituição. Possui graduação em Economia pela Universidade Católica de Santos, especialização em Contabilidade Financeira pela FGV e MBA em Controladoria pela FEA/USP.

 


Cemig S.A. (CMIG4) 
Investigação na Renova

A Cemig confirmou por meio de comunicado ao mercado divulgado ontem (11/abril), que pela manhã, agentes da Polícia Federal e da Receita Federal estiveram na sede da companhia em Belo Horizonte para cumprir mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça Federal de São Paulo em razão de indícios da prática de desvios de recursos em prejuízo da Cemig, em investigação de fatos ocorridos anteriormente a 2015, na empresa Renova (RNEW11), com sede na capital paulista.

  • A Cemig esclareceu “que está em total colaboração com as autoridades e que também tem interesse na rápida evolução dessas investigações”.
  • As ações da companhia (CMIG4) registraram ontem forte volatilidade, fechando com queda de 1,4% ao preço de R$ 14,46/ação (valor de mercado de R$ 21,1 bilhões). Nesse preço os múltiplos para 2019 são: P/L de 10,6x e VE/EBITDA de 7,9x.

 


Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações

Mapa de Posições Alugadas

Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.