B3 fecha em queda de 0,94% repercutindo ​a exposição do ministro da Economia

MERCADO


Bolsa
A B3 abriu em alta em linha com o comportamento das bolsas lá fora, por conta da retomada das negociações comerciais entre China e EUA, mas fechou em queda de 0,94% aos 94.491 pontos, repercutindo a exposição do ministro da Economia, Paulo Guedes, em audiência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. O giro financeiro foi de R$ 13,9 bilhões. Hoje na agenda doméstica a Anfavea divulga os resultados do setor automotivo de março. Nos EUA o destaque fica por conta da divulgação dos dados do seguro-desemprego, na véspera do payroll. As Bolsas europeias recuam, S&P futuro opera de lado, commodities caem, e moedas emergentes devolvem ganhos da véspera, enquanto o mercado avalia as chances de um acordo que encerre a guerra comercial. Por aqui o governo se reúne com dirigentes dos partidos em torno da reforma da Previdência. O mercado deve seguir volátil.

Câmbio
Ontem o dólar comercial no mercado à vista fechou em alta de 0,54%, aos R$ 3,8774, em linha com o comportamento dos juros, refletindo também o lado político e as questões da reforma da Previdência.

Juros
Os juros futuros fecharam em alta refletindo o tom da sabatina na CCJ entre o ministro da Economia Paulo Guedes e os parlamentares de oposição. Ao final do pregão regular o DI janeiro/2020 era negociado a 6,50% (de 6,485% no ajuste anterior), o DI janeiro/2021 registrava taxa de 7,07% (de 7,02% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2025 fechou a 8,73% (de 8,66% no ajuste anterior).

 

ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Vale (VALE3)
Acordos para reparar os impactos do acidente em Brumadinho

Ontem, após o pregão, a empresa informou que assinou vários acordos com o governo do Estado de Minas Gerais e municípios mineradores, visando reparar os danos financeiros do acidente em Brumadinho e do fechamento das minas próximas.

  • Estes acordos com os governos das regiões afetadas pelos fechamentos de suas atividades são muito positivos para a Vale, por mostrar a boa vontade da empresa em mitigar os impactos do acidente;
  • É importante lembrar que a Vale está com unidades paralisadas em Minas Gerais cuja produção anual somada chega a 93 milhões de toneladas, volume próximo de um quarto da capacidade total da empresa.

Cemig S.A. (CMIG4)
Teleconferência de resultados de 2018

A Cemig realizou ontem sua teleconferência de resultados do exercício de 2018, um ano marcado por importantes acontecimentos, dentre eles: (i) a conclusão do aumento de capital no valor de R$ 1,3 bilhões; (ii) a capitalização da Cemig D de R$ 1,1 bilhão (totalizando R$ 2,6 bilhões em 2017 e 2018) junto com o reajuste/esforços reconhecidos (ciclo 2013-2018); (iii) a emissão do Eurobond Retap de US$ 500 milhões; (iv) a venda de ativos de telecom por R$ 654 milhões; (v) o recebimento dos ativos não depreciados de geração no valor de R$ 1,1 bilhão; e (vi) a liquidação de opção de venda da RME que somou R$ 659 milhões.

  • O resultado destas ações foi reconhecido pelas agências de rating com importante melhora na avaliação e na qualidade de crédito, reflexo do compromisso com o alongamento do perfil da dívida e adequada gestão dos passivos da companhia.  O resultado mostrou evolução das notas de crédito da Cemig, Cemig GT e Cemig D, entre 2017 e 2018, de Grau Especulativo para Grau de Investimento, na Fitch, Moodys e S&P.
  • Com relação a venda de ativos a companhia destaca que “apesar da complexidade que envolve os processos de alienação, confia que em 2019 deve apresentar novos resultados positivos, o que contribuirá para a redução da alavancagem de forma mais rápida e expressiva”.
  • Cotadas a R$ 13,69/ação (valor de mercado de R$ 20,0 bilhões) suas ações registram queda de 1,2% este ano. O preço justo de R$ 16,00/ação traz um potencial de valorização de 16,9%. Os múltiplos para 2019 são: P/L de 10,1x e VE/EBITDA de 7,7x.

Minerva S.A. (BEEF3)
Resgate da totalidade dos Bonds perpétuos

A Minerva informou que ontem (3/abril) exerceu a opção de resgate da totalidade dos Bonds perpétuos, e representativos de dívida emitidos no exterior pela sua subsidiária Minerva Luxembourg S.A., com taxa de juros de 8,75%.

  • De acordo com o comunicado, “o valor principal agregado dos títulos liquidados foi de US$ 70,5 milhões, sendo que o valor total pago pela Minerva foi de US$ 72,0 milhões, o que inclui juros acruados”. Este era o instrumento de dívida mais caro da companhia, e a operação está em linha com o plano de redução do nível de endividamento e a aceleração da desalavancagem.
  • Cotadas a R$ 7,10/ação (valor de mercado de R$ 2,7 bilhões) as BEEF3 registram alta de 42,3% este ano. O preço justo de mercado (Bloomberg) de R$ 8,35/ação, aponta para um potencial de alta de 17,6%.

BRF (BRFS3)
Companhia confirma suspensão de abate em unidade no Paraná

A BRF confirmou ontem, através de nota à imprensa, que irá suspender por até 5 meses, as operações de abate de aves em Carambei, no Paraná. A companhia está discutindo com os sindicatos, alternativas para preservar empregos, e reitera que os trabalhos de manutenção e limpeza na fábrica de Carambeí serão mantidos.

  • De acordo com a companhia, a demanda por produtos da Carambei será atendida por outras unidades, sem impacto no atendimento a mercados e seus clientes. Trata-se de estratégia que visa manter os estoques em níveis adequados.
  • Suas ações registram alta de 4,9% este ano para uma cotação de R$ 23,00/ação, equivalente a um valor de mercado de R$ 18,7 bilhões.

 


Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações

Mapa de Posições Alugadas

Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.