Noticiário carregado pesa sobre o Ibovespa

MERCADO


Bolsa
O noticiário carregado da quarta-feira pesou sobre o mercado de ações, levando o Ibovespa a uma queda de 1,55%, com recuo para 98.041 pontos. O giro financeiro foi de R$ 16,8 bilhões. No centro das atenções ficaram a proposta de reestruturação da previdência dos militares e a reunião do Fed, que acabou dando um alívio ao mercado ao anunciar que provavelmente não irá mais elevar as taxas de juros nos EUA – a projeção anterior era de duas altas em 2019. O Fed ainda revisou para baixo as projeções de crescimento do PIB para 2019 e 2020, assim como a inflação de 2019, 2020 e 2021. A reunião do Copom também não trouxe novidades, mantendo a taxa em 6,50% ao ano. Hoje a agenda econômica vem mais tranquila com dados dos EUA. Destaque somente para o Boletim Econômico da zona do euro, ressaltando o enfraquecimento a economia na região. As bolsas internacionais mostram predomínio de alta, mesmo comportamento observado no fechamento da Ásia. Do lado doméstico, o mercado poderá reagir aos resultados corporativos divulgados, os acontecimentos da quarta-feira e o fator Previdência.

Câmbio
Em dia de volatilidade a moeda americana acabou cedendo no fechamento, baixa de 0,57%, cotada a R$ 3,7676 no mercado à vista. Até o dia 15/03 o fluxo cambial total estava negativo em US$ 5,077 bilhões, indicando que os estrangeiros seguem na retaguarda.

Juros
Mesmo com decisões importantes acontecendo durante o dia, o mercado de juros não sofreu o peso do noticiário econômico e político da quarta-feira. No encerramento da sessão, a taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/20 estava em 6,325%, de 6,360% na véspera e para jan/25 a taxa ficou em 8,455.

 

ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Lojas Americanas (LAME4)
Lucro líquido de 2018 cresce 60,1%, somando R$ 380,5 milhões em 2018 

No 4T18, o resultado líquido caiu 4,2% ficando em R$ 272,8 milhões. A companhia mostrou crescimento de 9,7% na receita do 4T18 e de 8,3% no ano. Destaque para a melhora na margem bruta, atribuída ao crescimento da operação de marketplace da B2W Digital.
Ontem a ação LAME4 encerrou cotada a R$ 19,35 acumulando 1,4% de alta no ano. O valor de mercado da companhia é de R$ 28,7 bilhões. A ação da companhia vem sendo negociada numa faixa estreita de preço neste ano


Sabesp (SBSP3)
Protocolo de Intenções com o município de Santo André

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo – Sabesp celebrou ontem (20/março), Protocolo de Intenções com o município de Santo André para elaborar estudos e avaliações visando o equacionamento das relações comerciais e das dívidas existentes entre o município e a companhia.
• Vemos como positivo, lembrando que em dezembro do ano passado a Sabesp assinou com o município de Guarulhos um contrato de prestação de serviços junto com um termo de ajuste de dívida, com benefícios para ambas as partes. Aguardamos então os possíveis desdobramentos do presente assunto.
• Ao preço de R$ 42,98/ação (valor de mercado de R$ 29,4 bilhões), suas ações registram alta de 36,4% este ano. Temos recomendação de compra com preço justo de R$ 52,00/ação, equivalente a um potencial de alta de 21,0%.


Banco do Brasil S.A. (BBAS3)
Banco precifica emissão de US$ 750 milhões

A empresa informou ontem, durante o pregão, que a 1ª Vara da Fazenda Pública e Autarquias da Comarca de Belo Horizonte autorizou a retomadas das operações no complexo minerário de Brucutu, que inclui a barragem de Laranjeiras.

  • Porém, as operações em Brucutu permanecerão paralisadas, aguardando os desdobramentos desta decisão judicial no âmbito da Secretaria de Meio Ambiente de Minas Gerais (Semad);
  • Essa é outra boa notícia para a Vale, das poucas nos últimos dias, após o turbilhão que envolveu a empresa com o acidente na Mina Córrego do Feijão, que ocorreu no dia 25/janeiro.

B2W (BTOW3)
Prejuízo líquido de R$ 397,4 milhões em 2018

No 4T18, a B2W registrou prejuízo líquido de R$ 67,7 milhões, acima da perda realizada no 4T17 e no ano, o resultado foi também negativo, R$ 397,4 milhões. Este desempenho mais fraco reflete o forte aumento nas despesas operacionais, sobretudo as comerciais que subiram 31,6% no comparativo trimestral e 29,2% no ano.

A ação BTOW3 encerrou ontem cotada a R$ 49,90 acumulando alta de 18,8% no ano com valor de mercado de R$ 22,8 bilhões


Banco do Brasil S.A. (BBAS3)
Banco precifica emissão de US$ 750 milhões

O Banco do Brasil realizou uma captação pública de dívida sênior, por intermédio do Euro Medium Term Note Programme, no montante de US$ 750 milhões, com vencimento em 20 de março de 2024 (5 anos) e cupom de 4,75% ao ano.

  • As Notas, cuja precificação e liquidação financeira ocorreram em 13.03.2019 e 20.03.2019, respectivamente, foram ofertadas no exterior, a investidores institucionais, com esforços de colocação pelo sindicato dos Bancos de Investimentos.
  • As ações do BB cotadas a R$ 51,47/ação (valor de mercado de R$ 147,5 bilhões) registram alta de 12,3% em 2019 e estão sendo negociadas a um múltiplo P/VPA de 1,4x e com P/L para este ano de 9,0x. Seguimos com recomendação de compra para BBAS3 com preço justo de R$ 62,00/ação, correspondente a um potencial de alta de 20,5%.

Petrobras (PETR4)
Decisão desfavorável do CARF

A Petrobras informou ontem, após o pregão, que o Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (CARF) proferiu decisão desfavorável à empresa em processo administrativo cujo valor aproximado é de R$ 2,2 bilhões.
• Este processo se refere a cobrança de Contribuições de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) do ano de 2009 sobre valores de aluguel de plataformas;
• Esta decisão do CARF é negativa para a empresa, principalmente porque poderá influenciar a visão do órgão sobre outras causas com o mesmo tema e valores mais elevados. No entanto, é importante frisar que a decisão no CARF não implica em pagamento efetivo da multa, que ainda será discutida longamente no judiciário.


Randon (RAPT4)
Emissão de R$ 400 milhões em debêntures

Na manhã de hoje a Randon comunicou que fará uma grande emissão de debêntures simples (R$ 400 milhões), não conversíveis em ações.  O vencimento destes títulos será em sete anos.

  • Os recursos serão usados para alongamento do perfil da dívida, mas não foi informado a taxa de juros que vai remunerar estes títulos;
  • Está é uma emissão importante para a Randon, que tem um elevado montante (R$ 854 milhões) em dividas para amortizar este ano, equivalentes a 30,1% do endividamento bruto.

Ânima (ANIM3)
Resultados de 2018 impactado por custos e despesas

 

A Ânima informou ontem (20) seus resultados referentes ao 4T18 e 2018, os quais na última linha mostraram forte queda do resultado líquido em ambos os períodos. No 4T18 a companhia reportou prejuízo líquido de R$ 18,1 milhões ante lucro de R$ 10,8 no 4T17 e em 2018 o lucro acumulado foi de R$ 2,2 milhões ante R$ 85,2 milhões no mesmo período de 2017.

Em suma, mesmo com o avanço da receita líquida, os resultados da Ânima se mostraram impactados principalmente pelo aumento de custos e despesas, nesta última foi relevante o aumento das despesas gerais e administrativas.  Além disso, o aumento da despesa financeira em ambos os períodos impactou o resultado financeiro, que por sua vez refletiu na queda do resultado líquido.

Resumo dos Resultados:

  • Receita líquida: No 4T18, R$ 257,2 milhões (+7,0% a/a) e R$ 1,1 bilhão em 2018 (+4,2% a/a);
  • Resultado Operacional: No 4T18, R$ 54,7 milhões (+16,5% a/a) e R$ 270,2 milhões em 2018 (+3,8% a/a);
  • EBITDA Ajustado: 4T18, R$ 28,1 milhões (margem de 9,5%) e R$ 169,8 milhões em 2018 (margem de 15,5%);
  • Resultado líquido: 4T18, prejuízo de R$ 18,1 milhões e lucro de R$ 2,2 milhões em 2018.

A companhia encerrou o período com um caixa total de R$ 185,4 milhões, deduzidos do total de empréstimos e financiamentos equivalem a uma dívida líquida de R$ 315,9 milhões e alavancagem financeira de 1,9x o EBITDA ajustado dos últimos 12 meses.

Ontem a ação da Ânima (ANIM3) encerrou cotada a R$ 18,88 acumulando valorização de 11,1% neste ano. O valor de mercado da companhia é de R$ 1,4 bilhão e a ação está sendo negociada a 2,17x o valor patrimonial.


Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações

Mapa de Posições Alugadas

Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.