Ibovespa atinge 99.137 pontos

MERCADO


Bolsa
O Ibovespa encerrou a sexta-feira com alta de 0,54% aos 99.137 pontos e giro financeiro de R$ 17,8 bilhões. Na semana a alta foi de 3,96%. O otimismo em relação ao avanço da proposta da Previdência trouxe de volta os investidores estrangeiros no mês de março, o que deu novo ânimo ao mercado. Destaque na sexta-feira para o leilão de 12 aeroportos realizado na B3 com arrecadação imediata de R$ 2,3 bilhões ao governo, com ágio médio de 986%. Hoje é dia de vencimento de opções sobre ações e o mercado poderá ter volatilidade numa parte do dia. A agenda econômica de hoje traz o Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) de janeiro com queda de 0,41% no M/M e de alta de 0,79% no A/A. Na zona do euro, destaque para a balança comercial de jan/19 com saldo de US$ 17,0 bilhões. As bolsas internacionais operam em alta nesta segunda-feira, abrindo uma semana com eventos importantes do lado externo (no dia 20: reunião do Fomc e indicadores de atividade nos EUA e zona do euro).

Câmbio
A moeda americana voltou a ceder na sexta-feira (0,74%) fechando cotada a R$ 3,8206 no mercado à vista. Na semana a queda foi de 1,29%, mas no acumulado do mês o dólar ainda mostra alta de 1,79%. O câmbio segue sensível ao noticiário doméstico e sinais de um ambiente mais calmo do lado externo.

Juros
As taxas de juros futuros oscilaram no fechamento da semana, para fechar perto da estabilidade no curto prazo (DI para jan/20: 6,380% de 6,390% no dia anterior) e em baixa na ponta mais longa (jan/25) passando de  8,612% para 8,59%.

 

ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Smiles (SMLS3)
Proposta de dividendos de R$ 3,2889 por ação, ficando “ex” em 23/04.

A Smiles proporá a distribuição de R$ 408,35 milhões sob a forma de dividendos.

 Se aprovado, as ações passam a ser negociadas ex-dividendos no dia 23 de abril, uma semana depois da AGO.

  • O crédito aos acionistas está marcado para o dia 03 de maio.
  • A companhia vai propor ainda um orçamento de R$ 193,646 milhões para investimentos em 2019.

A ação SMLS3 encerrou cotada R$ 49,56 na sexta-feira acumulando alta de 13,6% no ano.  Com base nesta cotação, o retorno para os acionistas será de 6.64%. Um bom retorno.


Carrefour (CRFB3)
Proposta de distribuição de JCP de R$ 0,0453 por ação. Ações ex-direito em 22/05

  • O Carrefour propõe à assembleia ordinária e extraordinária a distribuição de juros sobre capital próprio, no valor bruto de R$ 90 milhões equivalente a R$ 0,045374799 por ação.
  • Data da AGO/E: 16 de abril de 2019.
  • Se aprovada a proposta, os acionistas terão direito ao provento até 21/maio com as ações ficando “ex” no dia 22.
  • Data para pagamento: 14/06/19.

 Na sexta-feira a ação CRFB3 encerrou cotada a R$ 20,20 com valorização de 11,7% no ano. Com base nesta cotação a o retorno para os acionistas é de 0,22%.


Banco do Brasil S.A. (BBAS3)
Indicação de conselheiro de administração

Na sexta-feira (15/mar) o Banco do Brasil recebeu ofício do Ministério da Economia indicando o Sr. Luiz Fernando Figueiredo para o cargo de conselheiro de administração. Esta indicação encontra-se aguardando as aprovações necessárias no âmbito da Casa Civil da Presidência da República para envio ao Comitê de Remuneração e Elegibilidade do BB, a partir da qual espera-se que ele assuma a Presidência do Conselho de Administração do banco.

  • Luiz Fernando Figueiredo é graduado em administração com especialização em finanças tendo sido Diretor do Banco Central do Brasil. Atualmente é sócio administrador da holding Mauá Capital S.A., diretor da ANBIMA e faz parte do Conselho de Administração da B3.
  • As ações do Banco do Brasil cotadas a R$ 54,21/ação (valor de mercado de R$ 155,3 bilhões) registram alta de 18,3% em 2019 e estão sendo negociadas a um múltiplo P/VPA de 1,5x e com P/L para este ano de 9,5x. Seguimos com recomendação de compra para BBAS3 com preço justo de R$ 62,00/ação, correspondente a um potencial de alta de 14,4%.

Vale (VALE3)
Suspensão das operações na mina de Timbopeba

Após o pregão da última sexta-feira, a Vale informou que tomou conhecimento da decisão judicial, em função de uma ação civil pública movida pelo Ministério Público – MG, que determinou a suspensão das operações na barragem denominada “Doutor”.

  • Em função disso, ficará paralisada a mina de Timbopeba, o que representa um impacto de 12,8 milhões de toneladas na produção de minério de ferro.  Este volume é equivalente a 3,5% do volume produzido pela Vale em 2017;
  • Estas suspensões são negativas, mas já esperadas, como consequência do acidente com a barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho – MG, que ocorreu no dia 25 de janeiro.

Boletim Focus
Estimativas de mercado sugerem recuo da Taxa Selic para 2020

Dentre as alterações contidas no Boletim Focus no último Boletim Focus desta segunda-feira, destaque para a elevação das estimativas para o IPCA de 2019, com as atualizações dos últimos 5 dias seguindo o mesmo caminho. Para o PIB, a mediana das estimativas mostrou novo recuo. Por fim, o mercado manteve a mediana de suas estimativas para a Taxa de Câmbio e Taxa Selic inalteradas, todas para este ano.

Já mediana do agregado para a produção industrial mostrou novo recuo em 2019, sugerindo crescimento de 2,57% ante 2,80%. Para os demais indicadores de relevância, não houve alteração em relação às estimativas anteriores.

Com isso, para 2019, as expectativas para o IPCA ficaram em 3,89%, o PIB em 2,01%, Taxa de Câmbio R$/US$ 3,70 e a Meta da Taxa Selic em 6,50% a.a.

Destaques do Boletim Focus publicado na segunda-feira, para 2019:

  • IPCA: 3,89%;
  • IPCA (atualização dos últimos 5 dias): 3,88%;
  • PIB: 2,01%
  • Taxa de Câmbio: R$/US$ 3,70;
  • Meta Taxa Selic: 6,50% a.a.

Petrobras (PETR4)
Anúncio de pré-pagamento de R$ 7 bilhões em notas de crédito à exportação com vencimento para 2022

Anúncio de pré-pagamento de R$ 7 bilhões em notas de crédito à exportação com vencimento para 2022

O pagamento foi realizado na última sexta-feira 15) ao Banco do Brasil.

Segundo a empresa, a antecipação está em linha com o Plano de Resiliência e com a estratégia de gerenciamento de passivos, visando a melhora do perfil de amortização e o custo da dívida, levando em consideração a meta de desalavancagem prevista no seu Plano de Gestão 2019-2023.

Na semana passada a Petrobras realizou uma captação de US$ 3 bilhões com duas emissões no exterior, uma de US$ 750 milhões cujas notas têm vencimento para 2029 e a segunda no valor de US$ 2,25 bilhões com vencimento para 2049.


Se preferir, baixe em PDF:

 

 

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações

Mapa de Posições Alugadas

Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.