Petrobras Distribuidora – Relatório de Análise

Revisamos o Preço Justo da Petrobras (BR) Distribuidora, após os resultados do 4T18, elevando-o de R$ 30,50 para R$ 31,00 por ação.  A empresa mostrou pequenos ganhos de margens operacionais nos resultados do 4T18, comparado ao trimestre anterior, que esperamos se estendam para os próximos anos.  A diretoria da BR Distribuidora está empenhada em elevar as vendas e a rentabilidade em 2019, podendo beneficiar-se de um mercado de combustíveis em crescimento com a retomada da economia.  Além disso, vale destacar que neste ano, em 2020 e nos quatro primeiros meses de 2021, os resultados serão positivamente impactados pelo recebimento de dívidas das controladas da Eletrobras, a exemplo do que ocorreu em 2018.  Será benéfico ainda para os acionistas a disposição da empresa em distribuir 95% do lucro, levando a um alto retorno com proventos.

  • Privatização:  A Petrobras, que controla 71,25% do capital da empresa, reabriu o capital da BR Distribuidora em dezembro de 2017.  Em recente entrevista, o novo presidente da Petrobras afirmou que está estudando alternativas para a BR, que podem incluir a venda da participação no capital, fato que ele confirmou na teleconferência de resultados do 4T18 realizada na semana passada.  Se a controladora decidir pela venda de sua participação, isso será uma excelente notícia para os acionistas de BRDT3.  Livre das amarras do controle estatal, a empresa poderá rapidamente alcançar indicadores de rentabilidade semelhantes às suas concorrentes, o que permitirá um salto em seus resultados;
  • Proventos:  A BR Distribuidora remunera muito bem seus acionistas.  Na última teleconferência de resultados, a diretoria confirmou que pretende novamente distribuir 95% do lucro relativo ao exercício de 2018, determinando um provento total de R$ 2,60 por ação, que representa 10,6% da cotação de BRDT3 no último pregão;
  • Recebimentos da Eletrobras: A Petrobras Distribuidora recebeu valores muito elevados das controladas da Eletrobras em 2018 e isso fez uma enorme diferença nos resultados, o que deve voltar a acontecer em 2019, 2020 e no primeiro quadrimestre de 2021;
  • Resultados do trimestre:  A Petrobras Distribuidora mostrou no 4T18 redução das vendas e encolhimento nas margens operacionais, comparado ao mesmo período do ano anterior.  Porém, o recebimento de parcelas da dívida das controladas da Eletrobras, permitiu um forte aumento no lucro líquido;
  • No 4T18, o lucro líquido da BR Distribuidora foi de R$ 1.605 milhões (R$ 1,38 por ação), 48,9% maior que no trimestre anterior e extraordinários 202,3% acima do 4T17.

 

Clique para acessar:

DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora.

As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado.
Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18:
O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.