Agenda fraca e pregão mais curto

MERCADO


Bolsa
O Ibovespa operou em baixa na maior parte do pregão, influenciado, sobretudo pelo comportamento das bolsas de NY que marcaram queda no dia, com preocupações em relação ao ritmo da economia mundial com agenda fraca e pregão mais curto. O Ibovespa terminou o dia com queda de 0,41%, aos 94.216 pontos. O volume financeiro ficou em R$ 8,6 bilhões. Nesta quinta-feira a agenda econômica traz o IPC-Fipe mensal (fevereiro_ com alta de 0,54% (expectativa: 0,47%). Na zona do euro o PIB do 4T18 subiu 0,2% no T/T e 1,1% em 12 meses. As bolsas internacionais mostram queda quase que generalizada nesta manhã na zona do euro e no fechamento da Ásia. Com a volta à normalidade nesta quinta-feira o mercado doméstico poderá seguir influenciado pelo peso das bolsas internacionais e ausência de noticiário positivo.

Câmbio
Com a volta do feriado e agenda fraca, o dólar voltou a subir, encerrando a quarta-feira cotado a R$ 3,8347 no mercado à vista com valorização de 1,41%. Além do ajuste técnico pós feriado de carnaval, a moeda refletiu o sentimento negativo em relação ao andamento da economia global.

Juros
Os juros futuros também tiveram um dia de pressão com a taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/20 fechando em 6,480%, de 6,470% no ajuste de sexta-feira. Na ponta mais longa (jan/25) a taxa do DI terminou em 8,90%, de 8,842%.

 

ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Fleury (FLRY3)
Ações abrem “ex” dividendo de R$ 0,68 nesta quinta-feira

A Fleury pagará um dividendo de R$ 0,687431 aos acionistas com posição até ontem (06/03). Com base na cotação de fechamento de ontem (R$ 20,00) o retorno para os acionistas será de 3,44%. O Pagamento está previsto para o dia 31 de maio.

 


Azul (AZUL4)
Bom desempenho operacional no primeiro bimestre

Destaques do desempenho operacional de fev/19 comparado a fev/18:

  • Aumento de 18,4% no tráfego de passageiros consolidado (RPKs);
  • Aumento de 16,9% na capacidade (ASKs), resultando numa taxa de ocupação de 81,1%, (1,1 p.p acima de fev/18);
  • Crescimento de 24,4% na demanda doméstica com taxa de ocupação de 82,1%;
  • e a internacional foi de 78,0%.
  • No acumulado (2 meses) foram transportados 4,64 milhões de passageiros contra 4,02 milhões no mesmo período de 2018.
  • A oferta de assentos passou de 4,84 milhões para 5,53 milhões no mesmo período comparativo.

Até set/18 a empresa acumulou um lucro líquido de R$ 565,4 milhões, crescimento de 158,3% sobre o mesmo período de 2017, favorecido por itens não-recorrentes incorridos no 2T18. Mesmo assim os resultados da empresa têm se mostrado bastante sólidos e crescentes.

A ação AZUL4 encerrou ontem cotada a R$ 36,70 com valorização de 1,9% no ano. O valor de mercado da companhia é de R$ 12,4 bilhões.


Gol (GOLL4)
Dados operacionais do 1º bimestre mostram aumento da 6,6% na demanda total e 5,2% na oferta de assentos

Destaques do desempenho operacional de fev/19 comparado a fev/18:

  •  Em fev/19 as decolagens reduzirem 0,9% somando 19,4 mil e no acumulado de 2 meses foram 44,1 mil partidas;
  • A oferta de assentos cresceu 3,5% em fev/19 sobre fev/18 e no bimestre aumentaram 3,4%;
  • O número de passageiros transportados cresceu 7,5% até fevereiro, somando 5,74 milhões.
  • As maiores taxas de crescimento se deram no mercado internacional, que representa parcela pequena do negócio da Gol (6,8% das decolagens).

Ontem a ação GOLL4 encerrou cotada a R$ 26,40 acumulando alta de 5,2% no ano.  O valor de mercado da companhia é de R$ 9,1 bilhões.


Banco do Brasil (BBAS3)
BB Seguros pode vender participação no IRB

Segundo veiculado na mídia, a administração do Banco do Brasil pretende realizar uma oferta subsequente para vender as ações detidas no IRB, uma participação de 15,23% das quais, 13,5% estão vinculadas a acordo de acionistas, cuja preferência é da União, FIP Barcelona, Itaú e Bradesco Seguros. A operação precisaria de autorização do Tribunal de Contas da União e da Superintendência de Seguros Privados – SUSEP.

  • O modelo seria igual ao adotado pela Caixa em fevereiro, com a alienação da participação detida pelo Fundo de Investimento Caixa FGEDUC Multimercado no IRB, equivalente a 656.408 ações ordinárias (8,86% do capital) pelo preço de R$ 91,00/ação, resultando em um montante total de R$ 2,52 bilhões.
  • Os 15,23% de participação da BB Seguros no IRB ao preço de mercado de R$ 87,39/ação (IRBR3) resultaria num montante de R$ 4,15 bilhões. Este ano as ações do IRB registram alta de 4,7% e estão sendo negociadas com um P/L para 2019 de 18,3x.
  • Já as ações do Banco do Brasil cotadas a R$ 50,60/ação (valor de mercado de R$ 145,0 bilhões), registram alta de 10,1% em 2019. Nesse preço o P/L para este ano é de 7,9x. Seguimos com recomendação de compra para BBAS3 com preço justo de R$ 62,00/ação, com potencial de alta de 22,5%.

Banco BMG S.A.
Desistência da Oferta Pública Inicial de Ações

Em 28 de fevereiro de 2018 o Banco BMG apresentou à CVM, o pedido de desistência da Oferta de Ações e, perante a B3 o pedido de desistência da listagem e admissão das ações preferenciais do banco à negociação no Nível 1 de governança corporativa.

  • Ainda segundo o comunicado, o banco disse que informará oportunamente, sobre eventual decisão de iniciar um novo processo de oferta pública de distribuição de ações, cujo registro de companhia aberta e Emissor – Categoria “A” foi obtida em 17 de dezembro de 2018.
  • Em 2018 o banco registrou um lucro líquido recorrente de R$ 258 milhões com ROAE de 10,8%. Sua carteira de crédito total terminou o ano em R$ 9,5 bilhões após crescimento de 10,2% em doze meses. Ao final de dezembro o patrimônio líquido do banco era de R$ 2,6 bilhões para uma Basileia de 12,4%. A inadimplência terminou o ano em 3,9% em linha com 4,0% de 2017.

Klabin (KLBN11)
Klabin sofre revés na intenção de incorporação da Sogemar

A Klabin informou ontem (06), o recebimento da decisão da Sogemar de retirar seu consentimento em relação à incorporação pela Klabin, levando ao cancelamento de Assembleia Geral Extraordinária (AGE) prevista para 14 de março, onde os acionistas minoritários deliberariam sobre o assunto.

As companhias mantinham tratativas que visavam à incorporação da Sogemar pela Klabin, visto que, a Klabin pagava a Sogemar royalties pela utilização das marcas.

Avaliamos esta noticia como negativa, dado que a frustração no processo que ocasionaria o fim do pagamento de rayalties por uso da marca a acionistas controladores da Klabin poderá levar ao adiamento de seu novo ciclo de expansão, previsto na ordem de US$ 2 bilhões, e também com uma possível intenção de migração para o Novo Mercado.

Ontem a unit da Klabin (KLBN11: 1 ON e 4 PN’s) encerrou cotada a R$ 17,65 acumulando valorização de 11,3% neste ano. O valor de mercado atual da companhia é de R$ 20,6 bilhões e suas units estão sendo negociadas a 2,95x o valor patrimonial.


CCR (CCRO3)
Assinatura de um Acordo de Leniência

A empresa informou durante o pregão de ontem, que sua controlada RodoNorte assinou um Acordo de Leniência com o Ministério Público Federal no Paraná com compromissos que somam R$ 750 milhões.
• Os compromissos assumidos pela RodoNorte são divididos em três partes: 1) pagar uma multa de R$ 35 milhões; 2) redução de 30% na tarifa de pedágio até somar R$ 350 milhões e; 3) executar obras nas rodovias que opera no valor de R$ 365 milhões;
• O valor total dos compromissos deste Acordo de Leniência é equivalente a 54,6% do EBITDA consolidado (pró-forma) da CCR no 3T18, que é o último resultado divulgado. Portanto, um valor significativo para o grupo.


Se preferir, baixe em PDF:

 

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações

Mapa de Posições Alugadas

Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.