Mesmo com a sexta-feira em alta, Ibovespa fecha a semana com baixa

MERCADO


Bolsa
A semana passada foi de baixa para o Ibovespa (-2,57%) com o pregão da sexta-feira mostrando volatilidade nos preços, no fechamento a alta foi de 0,99% aos 95.343 pontos. O giro financeiro foi de R$ 16,2 bilhões. No exterior, as bolsas mostram alta com a volta dos investidores chineses e noticiário fraco no final de semana. Destaque para a alta nos preços do minério com a volta dos chineses ao mercado, após o feriado prolongado, o que poderá ajudar as ações da Vale. Hoje a agenda econômica traz a 1ª prévia do IGP-M de fevereiro com alta de 0,20% (expectativa do mercado: 0,17%) e o IPC-Fipe semanal com alta de 0,66%, além do Boletim Focus.

Câmbio
Se a bolsa teve uma semana mais pesada com notícias pesando para o lado negativo, o efeito sobre o dólar foi o contrário com investidores adotando postura mais conservadora. Na sexta-feira, a moeda americana subiu 0,25% cotada a R$ 3,7280 com valorização de 1,91% na semana

Juros
Alta também para os juros, com o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/20 mostrando taxa de 6,52%, ante 6,465% na quinta-feira. A taxa do DI para jan/25 passou de 8,772% para 8,88%.

 

ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS


Vale (VALE3)
Intimação da justiça para realizar depósito

A Vale informou na última sexta-feira, após o pregão, que foi intimada a realizar depósito judicial no valor de R$ 7,4 bilhões.

  • Esta ordem se insere no cumprimento de determinação liminar, em função de requerimentos do Ministério Público do Estado de Minas Gerais, que bloqueou R$ 10 bilhões da empresa;
  • O bloqueio destes recursos se destina à reparação dos danos causados aos atingidos pelo rompimento da barragem de rejeitos da Vale na Mina do Feijão em Brumadinho, que ocorreu no dia 25 do mês passado;
  • Este comunicado é negativo para a empresa, mas o bloqueio de R$ 10 bilhões já era de conhecimento do mercado desde o dia 27/janeiro.

Copel Energia (CPLE6)
Mercado fio da Copel Distribuição cresce 1,8% no 4T18

O mercado fio da Copel Distribuição, composto pelo mercado cativo (+0,6%), pelo suprimento a concessionárias e permissionárias dentro do Estado do Paraná (+0,3%) e pela totalidade dos consumidores livres existentes na sua área de concessão (+4,5%), apresentou crescimento de 1,8% no consumo de energia no 4T18 totalizando 7.549 GWh. No acumulado de 2018 em relação a 2017 o Mercado Fio cresceu 1,9% para 29.952 GWh.

  • Cotadas a R$ 33,97/ação (valor de mercado de R$ 9,3 bilhões), suas ações registram alta de 11,2% este ano. Nesse preço os múltiplos para 2019 são: P/L de 6,4x e VE/EBITDA de 5,3x.
  • De acordo com a companhia, “o crescimento de 4,5% no consumo do mercado livre no 4T18, refletiu a melhora da produção industrial do Paraná – crescimento de 1,7% e 0,3% em outubro e novembro, respectivamente, na comparação com os mesmos meses de 2017. Os setores que mais contribuíram para o aumento do consumo de energia foram os de fabricação (i) de produtos alimentícios, (ii) de papel e celulose, e (iii) de produtos químicos”.
  • Mercado Consolidado da Copel. O fornecimento de energia elétrica da Copel, representado pelo volume de energia vendido aos consumidores finais, composto pelas vendas no mercado cativo da Copel Distribuição e pelas vendas no mercado livre da Copel Geração e Transmissão e da Copel Comercialização, registrou crescimento de 6,1% no 4T18, acumulando crescimento de 5,1% em 2018 em relação a 2017.
  • O total de energia vendida pela Copel, composto pelas vendas da Copel Distribuição, da Copel Geração e Transmissão, dos Complexos Eólicos e da Copel Comercialização em todos os mercados, atingiu 10.944 GWh no 4T18, representando um crescimento de 9,4%.

Embraer (EMBR3)
A companhia entregou de 181 jatos em 2018, redução de 13,8% em relação a 2017

Em 2017, a companhia entregou 210 jatos, sendo 101 comerciais e 109 executivos (72 leves e 37 grandes). Em 2018 o número caiu para 181 aeronaves dos quais 90 foram jatos comerciais e 91 foram jatos executivos (sendo 64 leves e 27 grandes).

Em 31 de dezembro, a carteira de pedidos firmes a entregar totalizava USD 16,3 bilhões.

A companhia divulgará seus resultados de 2018 no dia 14 de março.

A ação EMBR3 encerrou a sexta-feira cotada a R$ 18,94 acumulando queda de 12,6% no ano.


Boletim Focus
Mercado revisa expectativas de inflação para baixo

Dentre as alterações contidas no Boletim Focus no último Boletim Focus desta segunda-feira, destaque para o arrefecimento das estimativas para o IPCA de 2019, assim como as atualizações dos últimos 5 dias. Para o PIB, Taxa de Câmbio e Taxa Selic, a mediana das estimativas não mostrou variação em relação à última apuração.

A mediana do agregado para a produção industrial também se mostrou estável, sugerindo crescimento de 3,04% em 2019. Para os demais indicadores de relevância, não houve alteração em relação às estimativas anteriores.

Com isso, para 2019, as expectativas para o IPCA ficaram em 3,87%, o PIB em 2,50%, Taxa de Câmbio R$/US$ 3,70 e a Meta da Taxa Selic em 6,50% a.a.

Destaques do Boletim Focus publicado na segunda-feira, para 2019:

  • IPCA: 3,87%;
  • IPCA (atualização dos últimos 5 dias): 3,87%;
  • PIB: 2,50%
  • Taxa de Câmbio: R$/US$ 3,70;
  • Meta Taxa Selic: 6,50% a.a.

Se preferir, baixe o Boletim Diário em pdf:

Baixar PDF

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações

Mapa de Posições Alugadas

Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.