Expectativa ao avanço da reforma da Previdência

MERCADO


Bolsa
A expectativa positiva em relação ao avanço do plano de reforma da Previdência e outros assuntos do governo, deram nova força ao mercado ontem. No fechamento, o Ibovespa marcou alta de 0,74% aos 98.589 pontos. O volume financeiro ficou em R$ 14,8 bilhões. As bolsas internacionais também tiveram um dia positivo e hoje seguem no mesmo sentido. Na zona do euro o movimento é de alta puxada por resultados corporativos de 2018. Os futuros de NY também indicam alta para hoje assim como o Ibovespa. Do lado doméstico, os resultados divulgados também vêm influenciando o mercado. A agenda econômica de hoje não traz dados relevantes para nosso mercado. Os preços do petróleo mostram alta nesta terça-feira, o que, somado ao ambiente mais tranquilo, pode dar nova força ao mercado nesta terça-feira.

Câmbio
A moeda americana valorizou 0,33% ante o real fechando cotada a R$ 3,6699 com alta também em outros mercados emergentes. O mercado segue focado na pauta política com atenção para os próximos passos do governo.

Juros
Em dia de noticiário fraco, as taxas de juros futuros fecharam próximas da estabilidade. O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em jan/20 fechou com taxa de 6,37%, ante 6,36% do ajuste anterior e para jan/25 o DI teve taxa de 8,56%, de 8,55%.

 

ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS


Itaú Unibanco (ITUB4)
Bom resultado trimestral

O banco registrou no 4T18 um lucro líquido recorrente de R$ 6,5 bilhões (ROAE de 21,8%) com crescimento de 3,2% em relação aos R$ 6,3 bilhões do 4T17 (ROAE de 21,9%). Um resultado trimestral 3% abaixo de R$ 6,7 bilhões que estimávamos, explicado por maior custo do crédito no trimestre (em função do aumento de impairment de títulos privados de Atacado no Brasil), aliado ao incremento das despesas não decorrentes de juros e das despesas tributárias. Do lado positivo, o crescimento das receitas de serviços, principalmente em função das receitas de banco de investimento, de administração de fundos e de cartões de crédito.

  • No acumulado do ano o lucro recorrente cresceu 3,4% para R$ 25,7 bilhões (ROAE de 21,9%), com destaque para (i) o crescimento das receitas de serviços; (ii) a redução do custo do crédito, notadamente de PDD e (iii) para a Margem Financeira com Clientes que compensou a queda da Margem com o Mercado. Seguimos com recomendação de COMPRA e preço justo de R$ 40,00/ação.
  • A carteira de crédito cresceu 6,1% no ano principalmente impulsionada pelas carteiras de clientes pessoas físicas e de micro, pequenas e médias empresas. A inadimplência se manteve estável, da mesma maneira que o Índice de Eficiência do banco.
  • Para 2019 o banco deve entregar resultados crescentes, norteado pelas estimativas previstas em seu guidance, com uma melhor dinâmica de crescimento das operações de crédito, incremento de margem com clientes, crescimento das receitas de serviços, que devem compensar o aumento do custo do crédito (PDD) e o comportamento das despesas não decorrentes de juros, em percentual acima da inflação.
  • O Conselho de Administração do banco, reunido ontem (04/fev), aprovou o pagamento, em 07.03.2019, dos seguintes proventos aos acionistas, tendo como base de cálculo a posição acionária final registrada no dia 21.02.2019: (i) dividendos de R$ 1,0507/ação e (ii) juros sobre o capital próprio (JCP) no valor de R$ 0,7494/ação. Com base na cotação de R$ 39,69/ação o yield líquido é de 4,25%.

Log Commercial Properties (LOGG3)
Lucro líquido de 2018 soma R$ 47 milhões, aumento de 25,9% sobre 2017

No 4T18, o resultado líquido ficou em R$ 13,2 milhões, aumento de 0,7% em relação ao 4T17, com margem de 46,9%. No período de 12 meses, o aumento do lucro líquido nos períodos em análise é explicado principalmente pela melhora da receita operacional, do resultado financeiro e da continuidade do crescimento da Companhia.

  • A receita operacional líquida cresceu 7,5% no comparativo trimestral, somando R$ 28,1 milhões no 4T18 e
    R$ 104,8 milhões em 2018, aumento de 5,4% sobre 2017.
  • O EBITDA de 2018 cresceu 16,0% sobre 2017, passando de R$ 72,1 milhões para R$ 83,7 milhões. A evolução do EBITDA reflete a menor incidência de imposto de renda e contribuição social de R# 13,3 milhões em 2017 para R$ 2,5 milhões em 2018.
  • Em dez/18 a dívida líquida somou R$ 783,6 milhões igual a 0,36x o patrimônio Líquido. A dívida está concentrada no longo prazo, com 80% ao custo de CDI e 20% referenciados na TR.
  • A ação LOGG3 iniciou negociação na B3 em 21/12/2018 cotada a R$ 17,50  e encerrou ontem a R$20,05 com  alta de 11,3% no ano de 2019 .

Klabin (KLBN11)
Proposta para incorporação as Sogemar

A Klabin comunicou ontem a deliberação de certas condições para uma proposta para incorporar a Sogemar, detentora do direito sobre seis mercas utilizadas pela fabricante de papel e celulose, inclusive a marca Klabin. Atualmente, a Klabin paga royalties à Sogemar para explorar as marcas.

Condições gerais da proposta para a incorporação da Sogemar:

  • Relação de substituição da Incorporação apurada atribuindo-se à Sogemar o valor de R$ 343.895.007,81 (o que representaria um desconto de aproximadamente 50% sobre o valor presente do fluxo de pagamento dos royalties, conforme laudo elaborado pela Deloitte);
  • Aumento de capital resultante da Incorporação equivalerá à emissão de 100.845.943 ações apenas ordinárias (considerando o referido valor de cotação das Units dividido por cinco), as quais não poderiam ser negociadas pelo período de 5 anos a contar da Incorporação. Conforme o valor calculado para as Units na média de 39 pregões anteriores ao dia 1º de fevereiro deste ano, com valor de R$ 17,05 por Unit;
  • a Incorporação seria submetida à deliberação de assembleia geral extraordinária dos acionistas da Companhia, na qual os acionistas da Companhia (titulares de ações ordinárias e preferenciais) que sejam, direta ou indiretamente, sócios da Sogemar, voluntariamente se absteriam de votar.

Ontem as units da Klabin (KLBN11 – 1 ON + 4 PN) encerraram cotadas a R$ 19,32 com valorização de 21,7% neste ano. O valor de mercado atual da companhia é de R$ 22,8 bilhões e suas units estão sendo negociadas a 3,38x o valor patrimonial.


Klabin (KLBN11)
Proposta para incorporação as Sogemar

A Klabin comunicou ontem a deliberação de certas condições para uma proposta para incorporar a Sogemar, detentora do direito sobre seis mercas utilizadas pela fabricante de papel e celulose, inclusive a marca Klabin. Atualmente, a Klabin paga royalties à Sogemar para explorar as marcas.

Condições gerais da proposta para a incorporação da Sogemar:

  • Relação de substituição da Incorporação apurada atribuindo-se à Sogemar o valor de R$ 343.895.007,81 (o que representaria um desconto de aproximadamente 50% sobre o valor presente do fluxo de pagamento dos royalties, conforme laudo elaborado pela Deloitte);
  • Aumento de capital resultante da Incorporação equivalerá à emissão de 100.845.943 ações apenas ordinárias (considerando o referido valor de cotação das Units dividido por cinco), as quais não poderiam ser negociadas pelo período de 5 anos a contar da Incorporação. Conforme o valor calculado para as Units na média de 39 pregões anteriores ao dia 1º de fevereiro deste ano, com valor de R$ 17,05 por Unit;
  • a Incorporação seria submetida à deliberação de assembleia geral extraordinária dos acionistas da Companhia, na qual os acionistas da Companhia (titulares de ações ordinárias e preferenciais) que sejam, direta ou indiretamente, sócios da Sogemar, voluntariamente se absteriam de votar.

Ontem as units da Klabin (KLBN11 – 1 ON + 4 PN) encerraram cotadas a R$ 19,32 com valorização de 21,7% neste ano. O valor de mercado atual da companhia é de R$ 22,8 bilhões e suas units estão sendo negociadas a 3,38x o valor patrimonial.


Biosev S.A. (BSEV3)
Concluída a venda da Usina Giasa

Em complemento ao Fato Relevante divulgado em 09 de novembro de 2018, a Biosev concluiu ontem (04/fev/19) a venda da totalidade do capital social da Usina Giasa Ltda., controlada da companhia, à M&N Participações S.A., holding da Olho D’Água, grupo do setor sucroalcooleiro com 90 anos de tradição e atuação na região Nordeste do país.

  • O valor estimado em novembro era de R$ 70,0 milhões sujeito a ajustes. Conforme comunicado a operação faz parte do programa de competitividade operacional da companhia, e busca alternativas estratégicas relacionadas ao seu portfolio de ativos, o aumento da geração de caixa e o fortalecimento de sua estrutura de capital.
  • Ao preço de R$ 3,11/ação, equivalente a um valor de mercado de R$ 3,2 bilhões, suas ações registram alta de 1,6% este ano e queda de 28,5% em doze meses.

Vale (VALE3)
Paralisação de barragens e minas

A Vale emitiu dois comunicados ontem, o primeiro ainda durante o pregão e o segundo após, informando sobre decisões de fechamento de várias barragens e minas.

  • No comunicado emitido à tarde, que já impactou fortemente as ações, a Vale informou que a justiça determinou que a empresa não lance rejeitos ou pratique qualquer atividade capaz de aumentar os riscos em sete barragens;
  • Após o pregão, a Vale informou que decidiu antecipar a suspensão temporária da produção das plantes de concentração do Complexo de Vargem Grande;
  • Estes fechamentos são negativos para a Vale, dentro ainda das consequências do rompimento da Barragem I da Mina do Córrego de Feijão, que ocorreu no mês passado.

Se preferir, baixe o Boletim Diário em pdf:

Baixar PDF

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações

Mapa de Posições Alugadas

Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.