Mercado atento aos primeiros movimentos do governo

As principais notícias do mercado estão aqui, para você começar o dia bem informado.

MERCADO


Bolsa
O Ibovespa marcou mais um dia de alta, (0,36%) no fechamento atingindo 92.031 pontos com giro financeiro de R$ 14,2 bilhões. O mercado segue atento aos primeiros movimentos do governo, que tem na reforma da previdência seu principal desafio de curto prazo. A proposta a ser apresentada ainda nesta semana, somada à expectativa de que outras medidas de peso sejam apresentadas ainda neste mês, deverá ter influência sobre o mercado, nas próximas semanas. É importante destacar que a B3 está andando sem a ajuda dos estrangeiros que permanecem não apostando na bolsa neste começo de ano. Mesmo com o ingresso de R$ 455,6 milhões na sexta-feira, o saldo é ainda negativo (R$ 1,77 bilhão). Hoje a agenda econômica traz em destaque apenas a ata da reunião do Fomc no meio da tarde. As conversas para a questão comercial entre China e EUA seguem com expectativa positiva, nas áreas de energia e agricultura. Com isso, as bolsas voltaram a subir no exterior, fechamento positivo na Ásia e na zona do euro nesta manhã. Os futuros de NY e doméstico indicam alta para hoje.

Câmbio
O dólar à vista fechou em queda de 0,47%, a R$ 3,7174. O momento favorável do lado doméstico mantém a moeda americana sem pressão neste começo de ano. A proximidade da primeira reunião ministerial (14/01) onde serão conhecidas outras propostas do novo governo, geram um ambiente favorável para a bolsa, câmbio e juros.

Juros
Com poucas notícias importantes, mas com expectativas positivas para a economia, os juros tiveram um dia de pequena oscilação no curto prazo, com a taxa do DI com vencimento em jan/20 terminando em 6,57% ante 6,58% do ajuste de da segunda-feira. Na ponta mais longa, a taxa do DI para jan/25 recuou de 9,00% para 8,93%.

ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS


Gafisa (GFSA3)
Mudança de sede poderá reduzir custos em R$ 4 milhões/ano

Além desta economia, na divulgação do 3T18, a administração da companhia anunciou a priorização na redução de custos, processos e contratos. Houve redução no quadro de pessoal na ordem de 50%, com economia de R$ 36 milhões/ano, já considerando o encerramento da filial do Rio de Janeiro.
Nos 9M18, a empresa registrou prejuízo líquido de R$ 122,5 milhões. Ontem a ação GFSA3 encerrou cotada a R$ 16,57 com queda de 2,0% neste ano e 17m4% no ano passado. O valor de mercado atual é de R$ 724,6 milhões.


ENGIE Brasil Energia (EGIE3)
Interesse de compra na TAG

De acordo com o Presidente da ENGIE Eduardo Sattamini, a companhia espera que sejam retomadas as negociações com a Petrobras para a aquisição da sua subsidiária Transportadora Associada de Gás (TAG), dona de uma rede de gasodutos de aproximadamente 4,5 mil Km de extensão, no Norte e Nordeste do país. Isso porque a companhia havia dado a melhor oferta no processo de venda da TAG, cuja negociação foi suspensa em julho do ano passado, por liminar do ministro do STF Ricardo Lewandowski.

  • Estimativas do mercado apontam que a venda da TAG pode gerar de US$ 8 bilhões a US$ 9 bilhões, cuja alienação faz parte do Plano de Desinvestimento da Petrobras. De acordo com Sattamini, além da TAG a companhia está atenta a novas oportunidades de aquisição no setor elétrico.
  • Suas ações cotadas a R$ 35,70/ação (valor de mercado de R$ 29,1 bilhões), registram alta de 8,1% este ano e 41,3% em doze meses. O preço justo de R$ 39,00/ação aponta para um potencial de alta de 9,2%.

Copel Energia (CPLE6)
Conselho de Administração elege novo Diretor Presidente

Reunido ontem (8/jan) o Conselho de Administração da Copel Energia S.A. deliberou, por unanimidade, para compor a Diretoria da companhia e completar o mandato 2018-2019: (i) Daniel Pimentel Slaviero, como Diretor Presidente; Eduardo Vieira de Souza Barbosa, como Diretor Jurídico e de Relações Institucionais; e David Campos, como Diretor Adjunto.

  • Ao mesmo tempo o Conselho de Administração destituiu o Sr. José Marques Filho, registrando que o cargo de Diretor de Desenvolvimento de Negócios ficará vago. Daniel Slaviero foi indicado pelo governador do Paraná, Carlos Massa Junior no dia 11 de dezembro e substitui o até então presidente da Copel, Jonel Iurk.
  • As CPLE6 cotadas a R$ 31,00/ação (valor de mercado de R$ 8,5 bilhões), registram alta de 1,5% este ano e 35,4% em doze meses. O preço justo de R$ 40,00/ação aponta para um potencial de alta de 29,0%.

Indústria automobilística: Forte retração na produção, mas aumento nas vendas em dezembro

A produção de veículos no Brasil no mês de dezembro atingiu 177,7 mil unidades, volume 16,8% menor que em igual mês do ano passado.  No acumulado do ano, o total produzido somou 2,9 milhões de unidades, que foi 6,7% maior que em 2017.  Estes dados foram publicados ontem pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

  • As vendas de veículos nacionais em dezembro somaram 206,1 mil unidades, volume 10,3% maior que no mesmo mês do ano passado;
  • As exportações continuaram caindo em dezembro.  As receitas com as vendas ao exterior no mês foram de US$ 720 milhões, uma redução de 25,3% em relação a novembro e de 45,5% comparado a dezembro de 2017;
  • A Anfavea publicou também suas projeções para 2019.  A entidade espera que a venda de veículos cresça 11,4% no ano, isso depois da alta de 13,0% em 2018.

Se preferir, baixe o Boletim Diário em pdf:

Baixar PDF

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações

Mapa de Posições Alugadas

Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.