As principais notícias do mercado estão aqui, para você começar o dia bem informado.

MERCADO


Bolsa
O primeiro pregão de 2019 e com o novo governo, foi de alta forte na bolsa (+3,56% no fechamento), com O Ibovespa atingindo 91.479 pontos. O giro financeiro ficou em R$ 17,3 bilhões. Se do lado externo o ambiente é ruim, do lado doméstico os investidores aproveitaram o otimismo gerado pelo discurso do novo presidente e de seus ministros para a compra de ações. Destaque para as ações da Eletrobras (ON: +20,72% e PN: +14,52%), com a empresa na lista das privatizáveis. Hoje a agenda econômica está concentrada em dados dos EUA, pouco relevantes para nosso mercado. As bolsas internacionais mostram queda no fechamento da Ásia e no andamento na Europa. Nos EUA, os futuros indicam queda e do lado doméstico existe espaço para a continuidade do movimento de alta.

Câmbio
Na ponta contrária a bolsa, o dólar encerrou o dia com queda de 1,83% cotado a R$ 3,8046 no mercado à vista. O mercado segue atento aos primeiros movimentos do novo governo, com o PSL fechando apoio a Rodrigo Maia para a presidência da Câmara dos Deputados. O objetivo é conseguir a base necessária para aprovação das propostas de governo.

Juros
Os contratos de juros futuros também fecharam em queda ontem, sobretudo pela expectativa positiva em relação ao novo governo. O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em jan/20 ficou em 6,45%, ante 6,55% no ajuste de 28/12. o DI para jan/23 ficou com 8,39%, de 8,53%.

ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS


Cemig (CMIG4)
CA da coligada Renova Energia não aprovou oferta da AES Tietê
Ontem (2/jan/19) a Cemig recebeu de sua coligada Renova Energia S.A. (RNEW11) a informação de que o Conselho de Administração (CA) da companhia não aprovou, no último dia 28 de dezembro de 2018, a oferta apresentada pela AES Tietê Energia S.A. (TIET11) em 4/dez/18 para aquisição da totalidade da participação acionária representativa do capital social das sociedades de propósito específico (SPE) que compõem o Complexo Eólico Alto Sertão III, bem como de, aproximadamente, 1,1 GW em determinados projetos eólicos em desenvolvimento.

  • Cotadas a R$ 14,30/ação (valor de mercado de R$ 20,9 bilhões) suas ações (CMIG4) registram alta de 3,2% este ano e de 122,7% em doze meses. O preço justo de R$ 16,00/ação traz um potencial de valorização de 11,9%.
  • No comunicado a administração da Renova Energia reitera que “reserva-se o direito de reavaliar a oferta acima conjuntamente com alternativas visando à continuidade operacional da companhia e o equacionamento de sua estrutura de capital”. Nesse contexto, acreditamos que a não aprovação esteja ligada ao preço proposto e as condições de pagamento.

BRF S.A. (BRFS3)
Concluída venda de 91,89% do capital da QuickFood para a Marfrig

A BRF concluiu ontem (2/jan) a venda de ações representando 91,89% do capital social da QuickFood S.A. – empresa líder na produção de alimentos derivados de carne bovina na Argentina, para a Marfrig Global Foods S.A. por um Valor da Empresa (Enterprise Value) equivalente a esta participação, de US$ 60,0 milhões (preço acordado em 7/dez/18).

  • Cotadas a R$ 22,38/ação (valor de mercado de R$ 18,2 bilhões) suas ações (BRFS3) registram alta de 2,1% este ano e queda de 39,5% em doze meses. O preço justo de R$ 28,00/ação traz um potencial de valorização de 25,1%.
  • Em relação à alienação do imóvel e dos equipamentos da unidade de Várzea Grande-MT, a BRF informa que ainda aguarda a verificação de condições precedentes para a conclusão desta operação. Para esses ativos, o preço acordado em 7/dez/18 foi de R$ 100,0 milhões junto com um Acordo de Fornecimento, por meio do qual a Marfrig se compromete a fornecer à BRF produtos acabados, como hambúrgueres, almôndegas, quibes, dentre outros, pelo prazo de 60 meses.

Cesp (CESP6)
Consórcio que adquiriu o controle da Cesp comprará 14,6 milhões de ações remanescentes da Oferta aos Empregados

Conforme consta nas condições do leilão de desestatização da Cesp, está prevista para ocorrer no dia 9 de janeiro de 2019, a liquidação das sobras de ações não adquiridas durante a Oferta aos Empregados, de maneira que a VTRM e a SF Ninety-Two, na qualidade de integrantes do Consórcio que adquiriu o controle da Cesp, adquirirão as 14.569.804 ações ON remanescentes, sendo: (a) 15 ações ON ao preço de R$ 7,21; e (b) 14.569.789 ações ON ao preço de R$ 14,42, ambos os valores devidamente atualizados pela variação da Taxa SELIC entre 19 de outubro de 2018 e 11 de dezembro de 2018, data de liquidação da primeira tranche de ações do Leilão, totalizando um montante de R$ 210,1 milhões.

  • As CESP6 registram alta de 0,6% este ano e de 68,5% em doze meses, para uma cotação de R$ 21,93/ação, equivalente a um valor de mercado de R$ 7,2 bilhões.
  • Conforme previsto no Edital de desestatização, após a venda da empresa, em 19/out/18, o consórcio vencedor destinaria 16.375.710 ações ordinárias para aquisição pelos empregados, tendo sido ofertadas 1.202.700 papéis ON ao preço de R$ 7,15 (Lote A); e 15.173.010 papéis ON ao preço de R$ 14,30 (Lote B). Eventuais sobras de ações ON no âmbito da Oferta aos Empregados deveriam ser obrigatoriamente adquiridas pelo vencedor do Leilão.

Suzano Papel e Celulose (SUZB3)
Atualização da parcela em dinheiro e da relação de troca para conclusão da transação com a Fibria

A Suzano informou a atualização e ajustes na relação de troca de ações e valores de resgate que envolve a conclusão da transação com a Fibria, a qual já foi aprovada por todos os órgãos reguladores.
• Relação de Substituição: A relação de troca das ações ON de emissão da Holding detidas por acionistas da Fibria por ações de emissão da Suzano passou de 0,4611 para 0,4613;
• Valor de Resgate: O valor do resgate por ação PN resgatável da Eucalipto Holding S.A., originalmente equivalente a R$ 52,50, a que farão jus os acionistas da Fibria, foram corrigidos para R$ 50,12.
Ontem a ação SUZB3 encerrou cotada a R$ 36,60 e acumulou valorização de 104,7% em 2018. Ao valor de mercado de R$ 42,2 bilhões, suas ações estão sendo negociadas a 3,97x o valor patrimonial. Já FIBR3 encerrou cotada a R$ 67,70 com valorização de 52,6% em 2018.


Usiminas (USIM5)
Pagamento de provento

A Usiminas informou ontem, minutos antes do pregão, que seu Conselho de Administração aprovou o pagamento de juros sobre o capital no valor bruto de R$ 92 milhões.  O valor bruto a ser pago por ação será de R$ 0,071988781 para cada ordinária e R$ 0,079187659 para as preferenciais.

  • O pagamento deste JCP será realizado no dia 31 de maio de 2019, com base nas posições acionárias de 07/janeiro (próxima segunda-feira);
  • Este provento permitirá um retorno bruto de 0,8% para os detentores de USIM5.

Mineração:
Bom desempenho das exportações em dezembro

As exportações brasileiras de minério de ferro em dezembro somaram 33,2 milhões de toneladas, quantidade 1,3% maior que no mesmo mês de 2017, conforme os dados fornecidos pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex).
• Em 2018, o volume exportado atingiu 385,8 milhões de toneladas, ficando 0,6% acima do verificado no ano anterior;
• No acumulado do ano, a receita atingiu US$ 20,1 bilhões, que ficou 4,6% maior que em 2017;
• Estes números positivos indicam bons resultados para o segmento de minério de ferro da Vale e da CSN, que são as maiores exportadoras brasileiras.


Se preferir, baixe o Boletim Diário em pdf:

Baixar PDF

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações

Mapa de Posições Alugadas

Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.