Ambiente negativo nos Estados Unidos pesa sobre as bolsas

As principais notícias do mercado estão aqui, para você começar o dia bem informado.

MERCADO


Bolsa
O ambiente negativo nos Estados Unidos a respeito do orçamento para 2019 pesou sobre as bolsas internacionais e as últimas declarações do presidente Donald Trump devem continuar travando a decisão nesta quarta-feira. As bolsas de NY fecharam com forte queda no último pregão. Do lado doméstico, o Ibovespa marcou alta de 0,50% aos 85.697 pontos, com volume financeiro de R$ 17,8 bilhões. Com a queda de 2,00% na semana, a perda acumulada pelo índice no mês está em 4,25%. A agenda econômica traz dados dos EUA, se relevância para nosso mercado deixando a questão do lado americano no centro das atenções, acompanhada pelo comportamento dos preços do petróleo que caiu forte na segunda-feira.

Câmbio
O nervosismo no mercado externo deu força novamente ao dólar em relação ao real com alta de 1,09% no fechamento do mercado à vista, com a cotação ficando em R$ 3,8982. Na semana, no entanto, o dólar acumula uma leve queda de 0,22%.

Juros
O mercado de juros futuros registrou queda nas taxas mais longas, reflexo de um cenário favorável para a inflação. A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/20 fechou com taxa de 6,590%, de 6,581% na véspera e a do DI para jan/25, passou de 9,252% para 9,23%.

ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS


Banco ABC Brasil S.A. (ABCB4)
Distribuição de JCP e aumento de capital por subscrição particular de ações

O Conselho de Administração do banco aprovou em 21 de dezembro de 2018, a distribuição de Juros sobre o capital próprio (JCP) no valor bruto de R$ 112,445 milhões, equivalente a R$ 0,5390 por ação ordinária e preferencial; e o aumento de capital por subscrição particular de ações, no valor de até R$ 95,579 milhões mediante emissão de até 7.226.107 novas ações, sendo 3.693.611 ações ordinárias e 3.532.496 ações preferenciais, com a utilização de crédito dos JCP deliberados nesta data ou em moeda corrente nacional, ao preço de R$ 13,226832584 por ação ON e PN.

  • Com base na cotação de R$ 16,35/ação o retorno líquido dos JCP é de 2,8% e o deságio em relação ao preço de subscrição de R$ 13,226832584/ação é de 19,1%. Recomendamos aos investidores que realizem a subscrição utilizando os juros como forma de pagamento, de forma a aumentar suas posições no capital do banco a um preço competitivo.
  • O aumento de capital tem por objetivo reforçar a capitalização do banco, diante das expectativas de crescimento do volume de operações de crédito, bem como o de manter os índices de liquidez em níveis elevados. Seguimos com recomendação de compra para as ABCB4 com preço justo de R$ 22,00/ação, equivalente a um potencial de alta de 34,6%.

Eletrobras (ELET3, ELET6)
PDNG 2019-2023 com investimentos de R$ 30,2 bilhões no período

A companhia divulgou na sexta-feira (21/dez) seu Plano Diretor de Negócios e Gestão (PDNG) 2019-2023. Nestes próximos cinco anos, os investimentos previstos somam R$ 30,175 bilhões, dos quais, R$ 5,675 bilhões em 2019, sendo que R$ 12,0 bilhões referem-se aos investimentos do projeto da Usina Nuclear Anfra 3 a ser realizado pela controlada Eletronuclear.

  • Segundo destacado no PDNG 2019-2023 “a companhia continua o trabalho de reestruturação de suas empresas, com foco no aumento da eficiência operacional, na redução do estoque da dívida e no aprimoramento da governança e integridade”. Nesse contexto, “foram estabelecidos um conjunto de indicadores com metas ainda mais desafiantes, que pretendem modificar o desempenho global da companhia”.
  • As ELET3 cotadas a R$ 22,70/ação registram alta de 17,4% este ano. As ELET6 ao preço de R$ 26,41/ação estão com valorização de 16,3% em 2018. Este desempenho é acima do Ibovespa (+12,2%), mas abaixo da alta do IEE de 20,1%.

COSAN S.A. (CSAN3)
Aumento de capital na sua subsidiaria Moove

A Cosan S.A. deliberou em 21/dez/18, com os afiliados do CVC Fund VII (Investidor) um Contrato de Investimento, por meio do qual o Investidor realizará um aumento de capital primário na Cosan Lubes Investments Limited (Moove), subsidiaria da companhia com sede na Inglaterra.

  • O montante total do aumento de capital será de até R$ 562 milhões, por meio da emissão de novas ações ordinárias representativas de aproximadamente 30% do capital da Moove, sujeito a ajustes usuais de capital de giro e de dívida líquida, o que equivale a um Enterprise Value de R$ 1.980 milhões.
  • Ao preço de R$ 32,31/ação suas ações (CSAN3) registram queda de 19,9% este ano. O preço justo de R$ 50,00/ação traz um potencial de alta de 54,8% para os papéis da companhia.
  • Deste montante total, a Moove receberá R$ 434 milhões na data de fechamento da transação, além de um valor de aproximadamente R$ 128 milhões até 2021, uma vez atendidas metas pactuadas no contrato, sem alteração da participação acionária

EDP Energias do Brasil (ENBR3)
Ex JCP em 02/jan/19

O Conselho de Administração da EDP Energias do Brasil aprovou o pagamento de juros sobre capital próprio (JCP) no montante bruto de R$ 439 milhões (R$ 0,724125911/ação).

  • Terão direito os acionistas com ações no dia 31 de dezembro de 2018. As ações passam a ser negociadas “ex” juros a partir de 2 de janeiro de 2019.
  • A data do pagamento será definida posteriormente. O retorno líquido é de 4,4%.

SulAmérica (SULA11)
Ex JCP em 02/jan/19

O Conselho de Administração da SulAmérica aprovou o pagamento de Juros sobre Capital Próprio (JCP) no valor bruto de R$ 160 milhões, equivalentes a R$ 0,4135137748933350 por Unit.

  • O pagamento será realizado com base na posição acionária do dia 28 de dezembro, e a partir do dia 02 de janeiro de 2019, os papéis passam a ser negociados ex-juros.
  • O crédito será feito aos acionistas a partir do dia 18 de abril de 2019. O retorno líquido é de 1,3%.

Cia. Hering (HGTX3)
Aprovação de JCP de R$ 0,2478/ação. “Ex” em 03/janeiro

O Conselho de Administração do Banco Inter aprovou o pagamento de juros sobre capital próprio (JCP) no valor bruto total de R$ 9,167 milhões, correspondente a R$ 0,090501515 por ação. Terão direito os acionistas com posição de ações em 28 de dezembro.

  • As ações passam a ser negociadas “ex” juros a partir de 02 de janeiro de 2019. O pagamento ocorrerá em 15 de janeiro de 2019.
  • Com base na cotação de R$ 38,64/ação o retorno líquido é de 0,2%.

Totvs (TOTS3)
Aprovação de JCP de R$ 0,080/ação. “Ex” em 02/janeiro

O conselho de administração da Totvs aprovou o pagamento de juros sobre capital próprio no montante total de R$ 13.076.130,88.

  • Valor por ação: R$ 0,080
  • Acionistas com direito até: 28/12. “Ex” no dia 02/janeiro.
  • Data para pagamento: 09 de maio/19.

Com base na cotação de fechamento de 21/12 (R$ 27,00) o retorno para os acionistas é de 0,30%.


Multiplan ((MULT3)
Aprovação de JCP de R$ 0,11776639042 por ação. “Ex” em 02/janeiro

A Multiplan distribuirá juros sobre o capital próprio no montante bruto de R$ 70 milhões.

  • Valor por ação: R$ R$ 0,11776639042
  • Acionistas com direito até: 28/12. “Ex” no dia 02/janeiro.
  • Data para pagamento: Até 31 de maio de 2019.

Com base na cotação de fechamento de 21/12 (R$ 22,95) o retorno para os acionistas é de 0,51%.


JSL (JSLG3)
Aprovação de JCP de R$ 0,1549 por ação. “Ex” em 02/janeiro

A JSL aprovou na sexta-feira o pagamento de Juros sobre Capital Próprio (JSL) no valor bruto R$ 31,787 milhões.

  • Valor por ação: R$ R$ 0,1549
  • Acionistas com direito até: 28/12. “Ex” no dia 02/janeiro.
  • Data para pagamento: 13 de maio de 2019.

Com base na cotação de fechamento de R$ 6,56 em 21/12 o retorno para os acionistas é de 2,36%.


Boletim Focus
Mercado corrige para baixa as expectativas de inflação, com crescimento estável e taxa de câmbio desvalorizada

Dentre as alterações contidas no Boletim Focus publicado na segunda-feira (24), destaque para redução nas estimativas para o IPCA de 2018, com as atualizações dos últimos 5 dias seguindo a mesma trajetória e convergindo no mesmo valor. Para o PIB, a mediana das estimativas se mostrou estável, a despeito das estimativas para a Taxa de Câmbio, indicando a quarta depreciação consecutiva. Por fim, a Meta da Taxa Selic para o final de 2019 registrou arrefecimento, com destaque para o comportamento benigno da inflação, atribuído pelo Copom em sua última reunião do ano.

Com isso, para este ano, as expectativas para o IPCA ficaram em 3,69%, o PIB em 1,30%, Taxa de Câmbio R$/US$ 3,85 e para 2019 a Meta Selic em 6,50% a.a.

A mediana do agregado para a produção industrial se mostrou estável, sugerindo crescimento de 1,91%. Para os demais indicadores de relevância, não houve alteração em relação às estimativas anteriores.

Destaques do Boletim Focus publicado na segunda-feira, para 2018:

  • IPCA: 3,69%;
  • IPCA (atualização dos últimos 5 dias): 3,69%;
  • PIB: 1,30%
  • Taxa de Câmbio: R$/US$ 3,85;
  • Meta Taxa Selic (2019): 7,25% a.a.

Pão de Açúcar (PCAR4)
Alienação de 3,86% de sua participação na Via Varejo

  • Número de ações a serem alienadas: 50.000.000 de ações ordinárias, correspondente a 3,86% do capital da Via Varejo.
  • Data da operação: 27 de dezembro de 2018 no ambiente de negociação da B3 S.A. – Brasil, Bolsa, Balcão

Na sexta-feira a ação VVAR3 encerrou cotada a R$ 4,56 acumulando queda de 42,4% no ano. O valor de mercado da companhia atualmente é de R$ 5,90 bilhões.


Locamerica (LCAM3)
Pagamento de juros sobre o capital

A Locamerica informou que no dia 21 de dezembro, seu Conselho de Administração aprovou o pagamento de juros sobre o capital (JCP) no valor total R$ 28,8 milhões (R$ 0,1966698833 por ação).
• O pagamento deste JCP terá como base as posições acionárias em 28/dezembro e será feito no dia 11 de janeiro de 2019;
• Este JCP permitirá um retorno bruto de 0,6%, considerando a cotação de LCAM3 no último pregão.


Bradespar (BRAP4)
Pagamento de proventos

Na última sexta-feira, a Bradespar informou que a diretoria proporá ao Conselho de Administração, que vai se reunir no dia 28/dezembro (próxima sexta-feira), o pagamento de R$ 217 milhões em juros sobre o capital próprio (JCP).
• O pagamento será realizado no dia 31 de janeiro de 2019, um valor líquido de R$0,497679155 por ação ordinária e R$0,547447070 por preferencial, após o Imposto de Renda;
• Terão direito ao provento os investidores nestas ações no dia 28/dezembro;
• O JCP líquido que será pago às BRAP4, permitirá um retorno de 2,1%, considerando a cotação de fechamento em 21/12.


Ecorodovias (ECOR3)
Emissão de debêntures

A Ecorodovias informou que seu Conselho de Administração aprovou a emissão da 4ª. série de debêntures não conversíveis no valor de R$ 300 milhões.

  • O prazo de vencimento das debêntures será de 3 anos em 15 de dezembro de 2021.
  • Os recursos desta emissão serão destinados a investimentos e reforço de caixa.

Se preferir, baixe o Boletim Diário em pdf:

Baixar PDF

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações

Mapa de Posições Alugadas

Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.