Pressão vinda de fora

As principais notícias do mercado estão aqui, para você começar o dia bem informado.

MERCADO


Bolsa
O Ibovespa mais uma vez não resistiu à pressão vinda de fora, com as bolsas de NY e Europa em queda e os preços do petróleo despencando. Os sinais de desaceleração na economia global e o reflexo da decisão do Fed para os juros americanos ditaram o rumo dos mercados. Com isso, o Índice Bovespa, que mais cedo chegou a subir mais de 1%, fechou em baixa de 0,47%, aos 84.269,29 pontos. O volume financeiro da B3 no dia ficou em R$ 16,2 bilhões. Hoje a agenda econômica traz dados de inflação na construção (INCC) com alta de 0,13% em dezembro e a confiança do consumidor ficou em 93,8. O IPCA-15 veio com queda de 0,16% no M/M e alta de 3,86% no A/A. Ainda nesta manhã sai o saldo de investimento estrangeiro direto. Nos EUA, destaque para o PIB do 3T18 a ser divulgado também nesta manhã. Novamente as bolsas internacionais não suportam o peso do noticiário pesado da semana e fecham no vermelho na Ásia e seguem negativas na zona do euro com os futuros indicando nova baixa em NY e na B3.

Câmbio
A atuação do Banco Central com dois leilões de linha no valor de US$ 1 bilhão e o enfraquecimento da moeda americana no mercado internacional, levaram o dólar a uma queda de 0,83% no fechamento de ontem, com a cotação ficando em R$ 3,8561. .

Juros
Ontem a curva de juros teve a influência do comportamento do dólar e no fechamento, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/20 fechou a 6,580%, de 6,601% na véspera. O DI para jan/25 fechou a 9,24%, de 9,372%.

ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS


Pão de Açúcar (PCAR4)
Emissão de Notas Promissórias no valor de R$ 800 milhões

O conselho de administração do Grupo Pão de Açúcar (GPA) aprovou a 4ª emissão de Notas Promissórias pela companhia, no valor de R$ 800 milhões.

  • Os papéis terão prazo de vencimento de 1.095 dias, ou três anos, e oferecerão remuneração de 105,75% do CDI para os investidores.
  • Segundo a companhia, os recursos serão utilizados para reforçar o capital de giro.

Em set/18, a dívida líquida ajustada pelo saldo de recebíveis não antecipados totalizou R$ 3,26 bilhões. A Companhia segue com baixo nível de alavancagem, com o indicador dívida líquida/ EBITDA de 1,15x, redução em relação ao mesmo período do ano anterior de 1,30x.

Ontem a ação GPA4 encerrou cotada a R$ 80,46 com alta de 3,7%.


Guararapes (GUAR3 e GUAR4)
Aprovação da conversão de ações PN em ON

  • Em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) realizada hoje, os acionistas da Guararapes, dona da rede Riachuelo, aprovaram a conversão das ações preferenciais em ordinárias.
  • Os acionistas receberão uma ação ON para cada ação PN que possuem. Aqueles que se ausentaram da AGE terão 30 dias para exercer seu direito de recesso, e receberão o reembolso pelo valor patrimonial.

Ontem as ações GUAR3 e GUAR4 fecharam cotadas a R$ 164,57 e R$ 163,08, respectivamente.


Cemig (CMIG4)
Destaque para 3 comunicados importantes

  • Quitação de Mútuo entre Cemig GT e D. Em complemento ao Fato Relevante divulgado em 20/11/2018, a Cemig comunicou que ontem (20/dez), a Cemig Distribuição S.A. efetuou a liquidação de mútuo concedido pela Cemig Geração e Transmissão S.A., mediante o pagamento da segunda e última parcela da transação, no valor de R$ 153 milhões (principal e juros). A operação foi originalmente contratada, em 18/09/2018, no valor de R$ 630 milhões.
  • Cemig manifesta interesse em exercer o seu Direito de Preferência na aquisição de participação societária na Centroeste. A companhia manifestou ontem (20/dez) o interesse em exercer o seu direito de preferência na aquisição da participação societária detida pela Eletrobras na Companhia de Transmissão Centroeste de Minas Gerais S.A. – Centroeste, objeto do Leilão Eletrobras 01/2018, Lote P, realizado em 27-09-2018. O lance vencedor (feito pela Taesa) foi no montante de R$ 43,2 milhões (base 31/12/17).
  • Termo de Conclusão do Descruzamento de Ativos – Eolicas. A Cemig informou que, foram implementadas as condições suspensivas previstas no “Instrumento Particular de Transação e Outras Avenças” celebrado entre a Cemig GT e a Energimp S.A., e que ontem (20/dez) foi celebrado o Termo de Conclusão do Descruzamento de Ativos e Outras Avenças. Após o descruzamento a Cemig GT passa a deter 100% do capital social de Parajuru e de Volta do Rio, e ficando a Energimp com a totalidade das ações representativas do capital social de Morgado.

Taesa (TAEE11)
Companhia levou o Lote 12 no leilão de transmissão da Aneel

A Taesa sagrou-se vencedora na disputa pelo lote 12 referente ao Leilão de Transmissão nº 004/2018, promovido ontem (20/dez) pela Aneel. As principais características são: RAP de R$ 59,0 milhões, deságio de 38,8%, Capex de R$ 610 milhões, e prazo de construção de 48 meses.

  • Entretanto a companhia espera redução no volume de investimentos previstos, bem como no prazo de entrega e energização do empreendimento.
  • A Taesa destaca também que, dentre as premissas consideradas, utilizou o regime fiscal de lucro presumido, margem EBITDA esperada acima dos níveis atuais da companhia e melhores condições de financiamento do que as garantidas pelo BNDES.
  • Suas units fecharam cotadas a R$ 22,70 (valor de mercado de R$ 7,8 bilhões) com alta de 21,3% este ano. O preço justo de R$ 27,00/unit traz um potencial de alta de 18,9%.

Minerva (BEEF3)
Conselho homologou aumento de capital de R$ 964,7 milhões

O Conselho de Administração da Minerva homologou o aumento de capital de R$ 964,725 milhões, com a emissão de 150.268.698 novas ações ON pelo preço de emissão de R$ 6,42/ação. O capital social da Minerva passa de R$ 150,4 milhões, dividido em 226.418.459 ações ordinárias para R$ 1.115,2 milhões, dividido em 376.687.157 ordinárias.

  • Como consequência da subscrição das Ações Subscritas, foram emitidos 150.268.698 bônus de subscrição, na proporção de 1 (um) bônus de subscrição para cada Ação Subscrita. Cada Bônus de Subscrição confere ao seu titular o direito de subscrever uma ação ordinária de emissão da companhia.
  • Os Bônus de Subscrição poderão ser negociados na B3 sob o código “BEEF 11” a partir de 21 de dezembro de 2018, inclusive, e poderão ser exercidos, também a partir de 21/dez/18, inclusive.
  • Cotadas a R$ 4,93/ação, equivalente a um valor de mercado de R$ 1,9 bilhão (após homologação), suas ações registram queda de 53,7% este ano.

Banco Inter (BIDI4)
Ex JCP em 02/jan/19

O Conselho de Administração do Banco Inter aprovou o pagamento de juros sobre capital próprio (JCP) no valor bruto total de R$ 9,167 milhões, correspondente a R$ 0,090501515 por ação. Terão direito os acionistas com posição de ações em 28 de dezembro.

  • As ações passam a ser negociadas “ex” juros a partir de 02 de janeiro de 2019. O pagamento ocorrerá em 15 de janeiro de 2019.
  • Com base na cotação de R$ 38,64/ação o retorno líquido é de 0,2%.

Petrobras (PETR4)
Programa de desinvestimento

A Petrobras informou, na noite de ontem, que procura alternativas para prosseguir com seu programa de desinvestimentos, após a decisão limitar do Supremo Tribunal Federal (STF) proferida na última quarta-feira (19/dezembro).

  • O STF suspendeu a eficácia do decreto 9.355 de abril/2018, que, permitia a Petrobras vender ativos sem licitação. Esta decisão será submetida ao plenário do STF, mas ainda sem data para que isso ocorra;
  • Estas interrupções no processo de vendas de ativos da Petrobras é sempre uma má notícia.  Afinal, este é um dos pilares do processo de reestruturação que a empresa está passando.

Ambev (ABEV3)
Novo contrato de swap

Ontem, o Conselho de Administração autorizou que a Ambev celebre um novo contrato de troca de resultados de fluxos futuros, com liquidação financeira (equity swap), tendo por referência ações ou ADRs da empresa.

  • Esta autorização poderá levar a uma exposição de até 80 milhões de ABEV3 ou ADRs, com valor limite de R$ 1,5 bilhões;
  • A Ambev tem em vigor outros contratos deste tipo, autorizados em dezembro/2017 (limite de R$ 820 milhões) e maio/2018 (R$ 1,8 bilhão).

Se preferir, baixe o Boletim Diário em pdf:

Baixar PDF

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações

Mapa de Posições Alugadas

Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.