Acirramento entre Estados Unidos e China derruba a B3

MERCADO


Bolsa
Ontem a B3 abriu em baixa e acelerou as perdas à tarde, em linha com o desempenho das bolsas americanas e outros ativos, que reagiram à piora da percepção de risco global. Como pano de fundo o acirramento das tensões comerciais entre Estados Unidos e China, a queda do preço do petróleo, e a confirmação do adiamento da votação do Brexit. O Ibovespa fechou com queda de 2,50% aos 85.915 pontos e giro financeiro de R$ 12,4 bilhões. A agenda traz hoje o IPC-Fipe semanal até 07/dez em 0,15% ante 0,28% da leitura anterior, e a 1ª prévia do IGP-M de dezembro em -1,16% ante -0,11% da medição anterior. O Copom inicia sua última reunião do ano com decisão amanhã, que deve confirmar a Selic em 6,50%. Nos EUA a Demanda final IPP de novembro. Hoje as bolsas europeias e futuros americanos em alta podem influenciar os negócios por aqui, em movimento de recuperação ante a queda de ontem.

Câmbio
O dólar operou em alta, em linha com o fortalecimento da moeda americana contra as principais divisas emergentes, refletindo o ambiente adverso para ativos de risco. Somem-se os sinais de desaceleração da economia chinesa e as preocupações com a guerra comercial com os EUA. Ao final o dólar subiu 0,64% para R$ 3,92000, a quinta alta consecutiva.

Juros
Ontem os juros de longo prazo fecharam em alta com o nervosismo global e o aumento da aversão ao risco. Já as taxas de curto prazo continuam cedendo com as confirmações de um cenário tranquilo para inflação e taxa básica. O boletim Focus trouxe redução das estimativas para IPCA de 3,89% para 3,71% em 2018 e de 4,11% para 4,07% em 2019. Para a Selic, a projeção foi mantida em 6,50% este ano e passou de 7,75% para 7,50% no ano que vem. Ao fim da sessão regular, o DI janeiro/2020 terminou fechou a 6,76% (de 6,79% no ajuste anterior), o DI janeiro/2021 anotou taxa de 7,82% (de 7,82% no ajuste anterior) e o DI janeiro/2025 encerrou a 9,80% (de 9,69% no ajuste anterior).

 

ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS


São Martinho (SMTO3)
Cisão Total/Incorporação da Usina Santa Luiza e Incorporação da Pulisic Participações Ltda.

O Conselho de Administração da São Martinho aprovou ontem (10/dez) a (i) cisão total e incorporação das parcelas cindidas da Usina Santa Luiza pela companhia e pela Cosan S.A. e (ii) a incorporação da Pulisic Participações Ltda. pela companhia. Essas duas operações estão condicionadas à aprovação em AGE da companhia, Cosan e Usina Santa Luiza e em reunião dos Sócios da Pulisic, que serão oportunamente convocadas. Após esse movimento, a Usina Santa Luiza e a Pulsic serão extintas.

  • Ontem (10/dez) suas ações fecharam cotadas a R$ 18,60/ação, com queda de 1,1% este ano. O preço justo de R$ 23,50/ação traz um potencial de alta de 26,3% para os papéis da companhia.
  • A Usina Santa Luiza deixou de ser uma empresa operacional e, sua cisão total e subsequente incorporação das parcelas cindidas visa segregar de forma eficiente seu acervo patrimonial líquido em cada uma de suas acionistas, reduzindo custos administrativos. As parcelas cindidas serão absorvidas na proporção de 66,67% pela São Martinho e 33,33% pela Cosan, assim como os Adiantamentos para Futuro Aumento de Capital.
  • A Pulisic é uma subsidiária integral da São Martinho, e sua incorporação permitirá a utilização mais eficiente dos ativos, gerando maior eficiência, sinergia e racionalização dos custos administrativo-financeiros.

Eletrobras (ELET3, ELET6)
Aumento de capital com bonificação de ações

Ontem (10/dez) em leilão realizado na B3, o Consórcio Oliveira Energia/Atem arrematou a Amazonas Distribuidora de Energia S.A. da Eletrobras. O grupo foi o único a fazer oferta pela distribuidora, arrematando a companhia com zero de deságio sobre o índice de flexibilização tarifária.

  • As ações da Eletrobras até que reagiram bem logo após o leilão, mas fecharam em baixa em função da notícia de que o desembargador Marcos Cavalcante do TRT da 1ª Região no RJ concedeu liminar suspendendo o leilão. A Eletrobras e o BNDES, até aquele momento, não haviam sido informados sobre a decisão da Justiça e devem tomar as medidas necessárias para a manutenção do resultado do leilão.
  • As ELET3 cotadas a R$ 24,80/ação registram alta de 28,2% este ano. As ELET6 ao preço de R$ 28,67/ação estão com valorização de 26,3% em 2018 até ontem (10/dez).

Grupo Pão de Açúcar (PCAR4)
Aquisição da start up James Delivery

A companhia adquiriu 100% do capital social do James Delivery, primeira plataforma multisserviços do Brasil, o qual prestará serviços para o GPA até a conclusão da transação. Os valores envolvendo a transação não foram informados.

  • O James Delivery é uma start-up brasileira que oferece uma plataforma multisserviços de encomenda e entrega de produtos diversos, que vão, desde itens vendidos em supermercados, até restaurantes e drogarias. Sediada em Curitiba (Paraná), a equipe conta com 18 colaboradores e uma base de 700 entregadores, e se sagrou finalista na seleção do programa Liga Retail, primeiro programa de aceleração de start-up dedicadas ao varejo, patrocinado pelo GPA em 2 de agosto de 2018.
  • A transação está alinhada com a estratégia de visão de longo prazo e proporcionando a entrada em um novo nicho de negócio, o dos SuperApps – plataformas que permitem aos usuários receberem em uma hora produtos diversos de parceiros selecionados em “verticais de consumo”, como supermercados, conveniência, drogarias, restaurantes e outros.
  • A aquisição é uma oportunidade de acelerar sua estratégia omnicanal, oferecendo soluções mais diversas e personalizadas para os clientes.

Ontem a ação PCAR4 encerrou cotada a R$ 81,45 acumulando valorização de 5,0% em 2018. Ao valor de mercado de R$ 21,7 bilhões a ação está negociada a 2,01x o valor patrimonial.


Marcopolo (POMO4)
Proventos e subscrição privada

Após o pregão de ontem, a Marcopolo anunciou a concessão de juros sobre o capital próprio (JCP) e a realização de uma pequena subscrição privada apenas de ações preferenciais.

  • O JCP a ser distribuído será de R$ 82,9 milhões (R$ 0,09 por ação), antes do Imposto de Renda.  O pagamento vai ocorrer no dia 1 de fevereiro de 2019, considerando as posições dos acionistas em 14/dezembro/2018 (próxima sexta-feira);
  • A subscrição ficará entre um mínimo de R$ 14,2 milhões (4.445.977 ações preferenciais) e R$ 70,2 milhões (21.933.779 ações) no máximo;
  • O preço das ações a serem subscritas será de R$ 3,20.  O valor da emissão será usado para reforço do caixa e investimentos na planta industrial.

Petrobras (PETR4)
Venda de campos terrestres

A Petrobras comunicou ontem, durante o pregão, que foi iniciada a fase não vinculante do processo da venda do total de sua participação em três campos terrestres (Lagoa Parda, Lagoa Parda Norte e Lagoa Piabanha).
• Estes campos estão localizados no Estado do Espírito Santo, denominados conjuntamente Polo Lagoa Parda;
• Em 2017, a produção média nestes campos foi de 266 barris de óleo por dia e 20 mil m3/dia de gás;
• A venda de ativos é sempre uma boa notícia para a Petrobras. Afinal, este é um dos pilares do processo de reestruturação que a empresa está passando.

Se preferir, baixe o Boletim Diário em pdf:

Baixar PDF

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações

Mapa de Posições Alugadas

Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas

 


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.