Boletim Diário – 27 de Novembro 2018

MERCADO


Bolsa

A semana abriu com volatilidade no Ibovespa, operando em alta na parte da manhã e fechando em baixa de 0,79% aos 85.547 pontos, com giro financeiro acima da média de pregões anteriores, somando R$ 17,8 bilhões. A corrida para o dólar ditou o rumo da bolsa. A agenda econômica para hoje traz o IPC-Fipe semanal com alta de 0,28% e a inflação (INCC) da construção civil com alta de 0,26%. Ainda nesta manhã sai o saldo de investimentos estrangeiros em outubro e do lado externo, nenhum dado importante para hoje. No exterior, incertezas quanto às consequências do Brexit para a economia do Reino Unido e também a nova ameaça dos EUA em taxar produtos chineses se os acordos com o líder chinês não avançarem. As bolsas lá fora operam em alta na zona do euro e na Ásia o movimento foi de queda.

Câmbio
A escalada do dólar na abertura da semana levou o Banco Central a anunciar, após o fechamento dos mercados, a realização de dois leilões de linha para esta terça-feira. O sentimento de aversão ao risco levou a moeda americana a uma alta de 2,58% no fechamento, cotada a R$ 3,9227 no mercado à vista.

Juros
Os juros futuros abriram a semana em alta influenciadas pelo comportamento das moedas em mercados emergentes e mais especificamente pela alta do dólar no mercado doméstico.  A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/20, encerrou o dia em 6,97%, ante 6,912% no ajuste de sexta-feira. Para jan/25 a taxa ficou subiu de 9,512% para 9,76%.

 

 

ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS


IRB Brasil Re (IRBR3)

Reunião com analistas e investidores

A companhia realizou ontem (26/nov), sua reunião anual com analistas e investidores, com foco em alguns setores: Segmento Property no Brasil (sua principal linha de negócios), Segmento Vida e uma apresentação do diretor corporativo de Resseguros. Suas ações registram alta de 130,3% este ano para R$ 74,64/ação, equivalente a um valor de mercado de R$ 23,3 bilhões. Nesse preço suas ações estão sendo negociadas com um P/L para 2018 de 20,1x e a 6,2x o seu valor patrimonial.

  • Segmento Property no Brasil. Como diferenciais competitivos do IRB, (i) a acessibilidade à companhia e suas executivos; (ii) a robustez financeira da companhia, que lhe dá a capacidade de aceitar maior volume de prêmio; aliado (iii) a sua capacidade técnica de avaliar corretamente os riscos. Ressalte-se que o IRB possui o maior banco de dados do mercado brasileiro.
  • Segmento Vida. Este segmento que até alguns anos representava 1% dos prêmios da companhia e que hoje já representam 16%. O Foco é no cliente através da criação de novos produtos e ferramentas mais alinhados às necessidades deste público-alvo. Destaque para o uso do conhecimento do mercado como um diferencial competitivo; e a expansão internacional com foco na América Latina.
  • Empresa também destacou as melhores perspectivas para o cenário macroeconômico e o setor de resseguros no Brasil nos próximos 4 anos. Nesse contexto a elasticidade de 2,1x o PIB pode ser superada. Dentre alguns aspectos principais que norteiam essa crença: (i) a retomada dos projetos de infraestrutura; (ii) os leilões dos excedentes da cessão onerosa no pré-sal; )iii) a retomada do programa de privatizações; (iv) o incremento do seguro de vida para Alta Renda; aliado ao (v) seguro e resseguro do Pró-Agro.

Hermes Pardini (PARD3)

Aprovação da 2ª emissão de debêntures no valor de R$ 210 milhões

  • Os juros remuneratórios serão no máximo 109,25% da variação acumulada das taxas médias diárias dos DI.
  • O valor nominal unitário das debêntures não será atualizado e a remuneração final das debêntures será definida em procedimento de bookbuilding.
  • A totalidade dos recursos será utilizada para o reperfilamento de dívidas, incluindo a liquidação integral das debêntures da 1ª emissão de debêntures da companhia.
  • Em setembro/18 a dívida liquida da empresa era de R$ 247,5 milhões, equivalentes a 1,1x o EBITDA de 12 meses. Em relação ao 2T18 a dívida líquida apresentou redução de R$29,0 milhões, principalmente como resultado da geração de caixa operacional no período.
  • Da dívida total de R$ 369,3 milhões, 56,6% eram representados por debêntures e 80,5% tinham com indexador o CDI. O rcronograma de amortização da dívida está mais concentrado em 2019 e 2020 e a rolagem é positiva para a companhia.

Kroton (KROT3)

Kroton Day 2018

Participamos da reunião anual com analistas e investidores o Kroton Day, que este ano foi realizado no Cubo (Itaú) em São Paulo.

A reunião nos proporcionou um viés positivo, com destaque para o anúncio de que as sinergias esperadas com a Somos de 20% maiores do que as previamente anunciadas. Além disso, sem a divulgação de target, a companhia informou que deve continuar a fazer aquisições, espera estabilidade de margens em same Stores e diminuição do Capex.

Principais Destaques:

  • Graduação: 2018e: 69,2% da receita líquida – “Crescimento de receita com manutenção de margens”;
  • Educação Continuada: 2018e: 3,4% da Receita Líquida;
  • Educação Básica: 2018e 27,3% da receita líquida;

Fibria (FIBR3)

Aprovação de elevação do Plano de Investimentos para R$ 4,3 bilhões

Em reunião realizada em 14 de novembro, o Conselho de Administração da Fibria aprovou o aumento do valor do plano de investimento da companhia, de R$ 4,080 bilhões para R$ 4,330 bilhões (+6,1%).

Conforme ressaltou a companhia, está mudança reflete as oportunidades de movimentação da base fundiária que visam minimização de riscos e captura de ganhos a suas operações atuais ou opções ao crescimento de seu negócio.


Gafisa (GFSA3)

Conselho aprova deslistagem da companhia da bolsa de NY (Nyse)

O conselho de administração da Gafisa aprovou ontem a deslistagem de seus American Depositary Shares (ADS) da New York Stock Exchange (Nyse). A decisão desobriga a divulgação de informações de acordo com a legislação societária norte-americana.

A estimativa é que os ADSs estejam fora da listagem da Nyse em 17 de dezembro, e que o último dia de negociação seja realizado no dia 14.  O cancelamento do registro deve se efetivar em até 90 dias.


Siderurgia

Forte crescimento da produção mundial de aço em outubro

  • A produção mundial de aço cresceu 5,8% em outubro, comparado ao mesmo mês de 2017, segundo os dados divulgados pela World Steel Association.  No acumulado dos dez meses em 2018, houve um incremento de 4,7% no volume produzido.
  • O aumento da produção mundial de aço é uma boa notícia para os grandes produtores de minério de ferro no Brasil, como a Vale e a CSN;
  • A produção de aço chinesa em outubro deu um salto de 9,1%, atingindo 82,5 milhões de toneladas, com um incremento de 6,4% no acumulado do ano.  Este crescimento indica que a demanda por minério brasileiro continua em alta naquele mercado;
  • O crescimento na produção chinesa continua forte, apesar de todas as restrições pelo combate à polução e as expectativas negativas derivadas da guerra comercial com os Estados Unidos.

Se preferir, baixe o Boletim Diário em pdf:

Baixar PDF

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações

Mapa de Posições Alugadas

Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas

 


DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.