Boletim Diário – 22 de Outubro 2018

MERCADO

Bolsa
O Ibovespa encerrou a sexta-feira com pequena recuperação (0,44%) depois da queda na quinta-feira. O índice fechou aos 84.220 pontos, com R$ 11,9 bilhões de volume financeiro. A agenda econômica de hoje vem fraca, com destaque apenas para o Boletim Focus. No exterior, nenhum dado importante a ser divulgado, mas a tensão política entre Estados Unidos e Arábia Saudita segue no centro das atenções. Os mercados operam em alta refletindo os resultados corporativos do 3T18. Do lado doméstico, a bolsa pode ter uma semana de volatilidade na reta final da eleição presidencial.

Câmbio
O dólar registrou nova queda na sexta-feira, (-,34%) cotado a R$ 3,7151 no fechamento do mercado à vista. Na semana a desvalorização foi de 1,62%. Da mesma forma que os outros ativos, a moeda americana segue sensível ao processo eleitoral com a proximidade do segundo turno das eleições.

Juros
A última sessão do mercado de juros futuros foi mais calma, com o contrato a taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para jan/20 fechando em 7,55%, ante 7,544% na véspera. O DI para jan/25 passou de 10,152% para 10,16%.



ANÁLISE DE SETORES E EMPRESAS

Gafisa (GFSA3)
Resposta ao Oficio da CVM sobre notícia de suspensão de pagamentos a fornecedores

  • Em resposta à notícia veiculada no jornal Valor Econômico de (19/10) citando que a empresa suspendeu pagamentos a fornecedores, a diretoria da Gafisa confirmou esta decisão, sob a justificativa que o objetivo da decisão faz parte da reestruturação da empresa para melhoria de processos e fluxo de pagamentos.
  • A medida pode pesar sobre os papéis da companhia no curto prazo.   Na sexta-feira a notícia do Valor Econômico já era de conhecimento do mercado e a ação encerrou cotada a R$ 13,45 acumulando queda de 34,3% no ano, com valor de mercado de R$ 589,4 milhões.
  • Temos recomendação de COMPRA para a ação GFSA3 com preço justo de R$ 15,00 com valorização potencial de 11.5% sobre a última cotação.

CESP (CESP6)
Consórcio São Paulo Energia arremata Cesp com ágio de 2,1%

O Consórcio São Paulo Energia, uma joint venture formada entre a Votorantim Energia e a gestora Canadian Pension Plan Investment Board (CPPIB), arrematou em leilão na sexta-feira (19/out) o lote único, composto por 116.450.297 ações equivalente a 35,56% do capital total da Cesp, sendo 87.522.028 ON (80,17% do capital ordinário) e 28.928.269 ações PNB (13,27% do capital preferencial).

  • O valor pago de R$ 14,60/ação resultou no prêmio de 2,1% em relação ao preço mínimo de R$ 14,30/ação, equivalente a um desembolso de R$ 1,70 bilhão. Agora, o Consórcio terá de realizar oferta pública de aquisição de ações (OPA).
  • Na sexta-feira as ações PNB da Cesp fecharam cotadas a R$ 17,65/ação com alta de 16,1% no dia, e 20,9% acima do preço pago no leilão (R$ 14,60/ação).

Cemig (CMIG4)
Conselho aprova a venda de participação em consórcios de exploração de gás

O Conselho de Administração da Cemig aprovou na sexta-feira, dia 19 de outubro, a venda da participação da empresa nos Consórcios de Exploração de Blocos de Gás SFT-104, SF-T-114, SF-T-120, SF-T-127 e REC-T-163. A venda será realizada por processo licitatório, segundo sumário das principais decisões da reunião. O Conselho aprovou ainda a redução do capital social da ATE III Transmissora.

  • As CMIG4 registram alta de 63,2% este ano para uma cotação de R$ 10,55/ação (valor de mercado de R$ 15,4 bilhões). Os múltiplos para 2018 são: P/L de 11,2x e VE/EBITDA de 7,8x. O preço justo de R$ 10,65/ação traz um potencial de alta de 0,9%.
  • A estratégia de venda de ativos com vista à desalacancagem segue no radar. Ao final de jun/18 a dívida líquida da companhia somava R$ 13,4 bilhões (3,6x o EBITDA).

Boletim Focus
Em 2018, câmbio em baixa e expectativas de inflação em alta

Dentre as alterações contidas no Boletim Focus publicado nesta segunda-feira, para 2018, destaque mais uma vez para a alta da inflação medida pelo IPCA e redução da expectativa para o câmbio. Estimativas para a Produção Industrial, PIB e Selic, seguem estáveis em relação à leitura anterior. Para 2019 os dados apontam alta da inflação (IPCA/IGP-M), queda do dólar e do PIB, e estabilidade da Selic.

  • Expectativas de inflação em alta. Para 2018, a mediana das estimativas de mercado para o IPCA registrou nova elevação marginal, a sexta consecutiva, apontando inflação de 4,44% ante 4,43% da leitura anterior. E pela primeira vez, as atualizações dos últimos 5 dias úteis apontaram estabilidade no indicador – inflação de 4,45%.
  • Para 2019 o indicador de inflação pelo IPCA passou de 4,21% para 4,22%. Em setembro, o IPCA registrou variação de 0,48%, acumulando no ano inflação de 3,34% e de 4,53% no acumulado de 12 meses.
  • Taxa de câmbio segue depreciada. Para a Taxa de Câmbio, a mediana das estimativas para este ano foi reduzida de R$/US$ 3,81 para R$/US$ 3,75. Para 2019 e 2020 permaneceu estável em R$/US$ 3,80 e R$/US$ 3,75, respectivamente, sendo reduzida para R$/US$ 3,80 em 2021.

Bradespar
Decisão de não pagar a primeira parcela dos proventos

A Bradespar comunicou, na noite da última sexta-feira, que decidiu não pagar a primeira parcela dos proventos descritos em sua “Política de Remuneração Anual ao Acionista”.  A razão para isso foi não terem sido atendidos os requisitos da referida Política.

  • Esta é uma notícia negativa para os acionistas da Bradespar, que deve impactar as ações;
  • Em seu último Boletim Quinzenal (16/outubro), a Bradespar informou que tinha uma dívida total de R$ 3,1 bilhões, caixa de R$ 1,5 bilhão, levando a um endividamento líquido de R$ 1,6 bilhão.;
  • É importante lembrar que a Bradespar tem como único investimento as ações da Vale, cujo valor em bolsa é de R$ 18,8 bilhões.  A participação da Bradespar no capital da Vale é de 6,4%.

JSL Logística
Aumento da participação no capital da Movida para 70,129%

  • A JSL informa que subscreveu e integralizou à vista o montante total de R$ 299.888.467,56, correspondente a 47.905.506 novas ações ordinárias da Movida no aumento de capital desta empresa, no valor de R$ 312.558.219,28 chegando a 70,129% do capital total da Movida.
  • Na sexta-feira a JSLE3 encerrou cotada a R$ 5,80 com queda de 29,7% no ano e valor de mercado de R $1,17 bilhão. A ação da Movida (MOVI3) fechou a semana cotada a R$ 7,15 com alta de 3,3% no ano e valor de mercado de R$ 1,53 bilhão.

Siderurgia
Bom desempenho da produção e das vendas em setembro

A produção brasileira de aço bruto atingiu 3,0 milhões de toneladas em setembro, volume 2,5% maior que no mesmo mês de 2017, conforme os dados divulgados pelo Instituto Aço Brasil (IABr).

  • O volume aço produzido no 3T18 cresceu 1,8% em relação ao 3T17;
  • No 3T18, as vendas no mercado interno aumentaram 9,9% em relação ao mesmo trimestre do ano passado;
  • A elevação da produção e das vendas de aço em setembro, indica que as siderúrgicas podem ter resultados operacionais positivos no 3T18.

Clique para acessar o Boletim Diário Completo:

Boletim Diário – PDF

Clique para acessar nossos Mapas Diários:

Mapa de Oscilações


Mapa de Posições Alugadas


Clique para acessar nossas Análises Gráficas:

Análises Gráficas




DISCLAIMER
Este relatório foi preparado pela Planner Corretora e está sendo fornecido exclusivamente com o objetivo de informar. As informações, opiniões, estimativas e projeções referem-se à data presente e estão sujeitas à mudanças como resultado de alterações nas condições de mercado, sem aviso prévio. As informações utilizadas neste relatório foram obtidas das companhias analisadas e de fontes públicas, que acreditamos confiáveis e de boa fé. Contudo, não foram independentemente conferidas e nenhuma garantia, expressa ou implícita, é dada sobre sua exatidão. Nenhuma parte deste relatório pode ser copiada ou redistribuída sem prévio consentimento da Planner Corretora de Valores. O presente relatório se destina ao uso exclusivo do destinatário, não podendo ser, no todo ou em parte, copiado, reproduzido ou distribuído a qualquer pessoa sem a expressa autorização da Planner Corretora. 
As opiniões, estimativas, projeções e premissas relevantes contidas neste relatório são baseadas em julgamento do(s) analista(s) de investimento envolvido(s) na sua elaboração (“analistas de investimento”) e são, portanto, sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. Declarações dos analistas de investimento envolvidos na elaboração deste relatório nos termos do art. 21 da Instrução CVM 598/18: O(s) analista(s) de investimento declara(m) que as opiniões contidas neste relatório refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia e seus valores mobiliários e foram elaboradas de forma independente e autônoma, inclusive em relação à Planner Corretora e demais empresas do Grupo.